Denúncia: Falta de medicação em Campinas (SP) afeta cidades da região

Posted by
 
Especialista orienta pacientes a como continuarem tratamento

 

Redação Plena

 
A indisponibilidade de medicação na Farmácia de Alto Custo da cidade de Campinas (SP) desde o início do mês de dezembro, tem afetado muitas cidades da região como: Jundiaí, Itatiba, Atibaia, Bragança Paulista e outras.  O motivo é que por uma questão logística do Sistema Único de Saúde –SUS, as medicações disponíveis são originadas por meio do município.
 
O especialista em direito do consumidor, Vinícius Zwarg, explica que por mais que a medicação seja distribuída em Campinas, a responsabilidade do tratamento tem que ser garantida pelo município em que o paciente reside.
 
Na cidade de Jundiaí, por exemplo, a informação dada no atendimento é de que mais de 25 medicamentos estão em falta, desde leite até medicações com preços superiores a R$8 mil, como o Rebife 44mg, de uso contínuo e permanente para o tratamento de esclerose múltipla.
 
No caso dos pacientes com esclerose múltipla, a ausência da medicação pode trazer danos irreparáveis aos pacientes, tanto de cunho cognitivo, quanto a respeito de sua capacidade motora.
 
O direito à saúde é garantido por Lei para os cidadãos, por meio de atendimento médico, bem como no fornecimento da medicação, e em caso de neglicência as responsabilidades devem ser cobradas judicialmente.
 
Se você enfrenta a mesma situação aí na sua cidade, envie e-mail para mariana@lyderis.com.br e conte sobre o problema.
 

Deixe um comentário