Saiba como evitar o golpe do crédito consignado

Posted by
Cada vez mais especializadas, essas quadrilhas fazem vítimas em todo o país

 

Redação Plena

Devidos aos baixos valores recebidos durante a aposentadoria, o consumidor idoso muitas vezes encontra-se endividado e impossibilitado de suprir suas carências imediatas. Com isso, acaba enxergando no crédito consignado a solução dos seus problemas.
 
A proposta da modalidade é a liberação do dinheiro com bastante agilidade, juros baixos e prazos curtos. O desconto da prestação será feito automaticamente através da aposentadoria ou da pensão, no entanto, o que muitas vezes aparenta ser a solução dos problemas é apenas o início de um pesadelo.
 
Com o passar dos meses, as dívidas vão se tornando crescentes e oriundas de parcelas cada vez mais altas. O idoso por sua vez, não tem como se recuperar dos danos causados por este processo, e acaba cada vez mais falido.
 
Segundo a Dra. Tabatha Barbosa, advogada da ANSP – Associação Nacional da Seguridade e Previdência – existem informações sobre o crédito consignado que devem ser extremamente esclarecidas. Entre elas, o valor da mensalidade que não poderá ultrapassar 30% do valor do benefício e deve respeitar o prazo máximo de 60 meses. Além disso, os aposentados ou pensionistas não são obrigados e nem devem ser coagidos a adquirir outro serviço da instituição que cede o empréstimo.
 
“Antes de contratar um empréstimo é necessário pesquisar as taxas, fazer comparações e até mesmo pedir ajuda a um especialista. Não podemos esquecer-nos de ressaltar que não devemos repassar senhas, número de cartão, dados pessoais, ou qualquer informação de caráter comprometedor através do telefone” alerta.
 
Fique por dentro
 
O Código de Defesa do Consumidor, ou CDC, instituído pela Lei 8.078, de 1990, estabelece direitos dos cidadãos, bem como os deveres, além de dar elementos para que reclamem quando se sentirem prejudicados.
 
Saber as informações sobre o valor total que foi financiado, a taxa mensal e anual de juros, acréscimos remuneratórios, moratórios e tributários, o valor, número e periodicidade das prestações e a soma total a pagar por empréstimo, é um direito que todo aposentado ou pensionista tem.
 
“Outra questão a qual devemos informar é que tudo o que for assinado deve ser exigido uma via para o usuário. É sempre bom ter em mãos documentos que possam servir de provas contra possíveis golpes e falcatruas”, finaliza a Dra. Tabatha Barbosa.
 
 
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *