Velhice e pobreza X bancos: um descaso que precisa ser divulgado

Posted by

Que os bancos atuam de forma desrespeitosa, estamos cansados de saber, não é? Mas e quando agem dessa forma com pessoas que sequer sabem que possuem alguns (ainda que poucos) direitos? Na notícia abaixo relatamos o caso do Sr. Josino a quem encontramos na fila imensa de uma lotérica na qual tentava pagar sua conta de água porque na agência da Caixa Econômica Federal _ da qual é correntista_ não aceitam seu pagamento. Indignados, acolhemos sua denúncia e a publicamos aqui.

Equipe Plena

 

O Portal Plena recebeu nesta segunda-feira, 9 de maio,  a seguinte denúncia do Sr. Josino, 70 anos, natural de Garanhuns (Pernambuco) e  morador de Caieiras, grande São Paulo:

– Não conseguimos pagar contas de água e energia elétrica na rede bancária. Quando entramos no banco somos indagados sobre o que queremos e direcionados para a Casa Lotérica – Posto da Caixa Econômica Federal.

Segundo a denúncia de Josino, para pagar essas contas, ele demora mais de duas horas por causa da fila.

 Cientes da situação, nós do Portal Plena,  fomos apurar e percorremos as agências dos bancos da cidade com a conta de água do Sr. Josino:  fomos ao Bradesco, ao Itaú, Banco do Brasil, Santander e pasmem, Caixa Econômica Federal, onde ele é correntista.

Resposta combinada uníssona: pagamento de contas só na lotérica.

Assim, para lá, do outro lado da rua, nos dirigimos e encaramos novamente a enorme fila. Indignados e revoltados, é claro, pois sabemos que os bancos agem dessa forma desrespeitosa _ principalmente para com a população carente _ porque seus dirigentes sabem que não sofrerão nenhuma penalidade de nenhum governo.

Na atual conjuntura política sabemos que um acontecimento como esse _ que afeta diretamente a vida de pessoas como o Sr.Josino, que só pode lamentar e retornar para as filas que deve enfrentar diariamente nos bancos, nos hospitais e por aí afora_ é como uma partícula de poeira que sequer será percebida por quem quer que seja.

Isso porque o Sr.Josino, além de pobre, é idoso, e,  além disso, mora na periferia da grande São Paulo. A uma pessoa como ele nunca é dado o direito da reclamação ou da revolta diante das tantas situações nas quais ele deve se sentir desprezado pelas tantas instituições que fazem parte da vida de todos nós.

Felizmente, estávamos por perto e dessa vez o acompanhamos,  ainda que nossa atitude seja somente publicar aqui essa notícia em forma de denúncia.

Para finalizar: todos os dias somos inundados por denúncias de corrupção, por atos ilegais cometidos por juízes, banqueiros, políticos e tantas outras pessoas que se consideram (e talvez estejam) acima da lei nesse país, mas  apesar disso (ou justamente por isso) é que não podemos nos calar diante de histórias como a do Sr. Josino.

Um pobre e velho brasileiro, trabalhador e nordestino que se vê empurrado para uma fila imensa, enquanto os bancos do outro lado da rua, sem filas, não podem receber o pagamento de sua conta.

Fica registrada aqui publicamente a nossa indignação.

(imagem: Wikicommons)

Deixe um comentário