Maiores de 50 anos estão voltando para as empresas para estagiar

Posted by
 A arte imita a vida! No filme Um Senhor Estagiário, Robert De Niro interpreta um idoso que volta ao mercado de trabalho por meio do estágio, utilizando sua vivência para mostrar-se útil à proprietária de uma empresa de moda virtual 

 

por Luiz Gonzaga Bertelli, presidente do Conselho de Administração do CIEE, presidente do Conselho Diretor do CIEE Nacional e presidente da Academia Paulista de História

 
Um fenômeno vem chamando a atenção de educadores em todo o País: pessoas com mais de 40 anos estão voltando aos bancos escolares. Um levantamento realizado pelo CIEE mostra que há 7,2 mil estagiários com esse perfil em programas de capacitação em empresas, entidades e órgãos públicos. É importante lembrar que, para ser estagiário, é preciso estar cursando regularmente os ensinos médio, técnico, tecnológico ou superior. O volume representa um aumento de 20% em relação ao último levantamento, de outubro de 2013. Em tempos de mercado mais exigente, a busca pela melhor qualificação pode ser um dos motivos para esse crescimento. Além disso, nos últimos anos, houve um aumento de vagas, principalmente na rede privada de ensino superior, pelo efeito dos incentivos governamentais, como o Prouni e o Fies. De acordo com o levantamento, os cursos com mais estagiários seniores são pedagogia, direito, serviço social, enfermagem, psicologia e letras.
 
O assunto chamou atenção até mesmo da indústria de cinema de Hollywood. Na semana passada, estreou no Brasil o filme Um senhor estagiário, de Nancy Meyers, que traz o famoso e competente ator Robert De Niro interpretando um idoso que volta ao mercado de trabalho por meio do estágio. Na película, ele utiliza-se da vivência para mostrar-se útil à proprietária de uma empresa de moda virtual (Anne Hathaway). Passando da ficção à vida real, esse também é um dos principais motivos para que as empresas contratem estagiários com mais de 40 anos. Além de proporcionar aos estudantes experiência prática em um novo ramo de atividade, as empresas aproveitam do background que os estagiários trazem de outras experiências profissionais para enriquecer a troca de conhecimentos. Esse também é o mote do divertido filme que, entre outras questões, brinca com o conflito de gerações.
 
A verdade é que a tendência verificada pelo CIEE e comprovada na prática agrada a todos os setores. Não se está excluindo com isso a grande parcela de jovens que são contratados para programas de estágio. Além de abrir um campo de oportunidades para os mais experientes, agrega diferentes gerações, enriquecendo assim as relações no mercado de trabalho.
 
 
 
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *