Alzheimer, você não me venceu!

Posted by
“Alzheimer, você não me venceu! Cuidei de minha mãe com dignidade, fui sua memória. Me tornei uma pessoa melhor”, desabafa Ana Heloisa Arnaut
Dona da página Alzheimer, Minha Mãe Tem traz uma nova percepção sobre a doença; relato pode ajudar outros cuidadores familiares

 

por Mariana Parizotto

Cerca de 1,2 milhões de brasileiros têm Alzheimer, uma enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo.  Quase todas as suas vítimas são pessoas idosas. Talvez, por isso, tenha ficado erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”. A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais.
Foi exatamente o que aconteceu com dona Anna Izabel, que ficou nacionalmente conhecida após sua filha, Ana Heloisa, criar uma página no Facebook relatando por meio de textos e vídeos emocionantes os desafios diários da doença. Ana foi a cuidadora principal de sua mãe, falecida há dois meses em decorrência do Alzheimer.
Como setembro é o mês mundial da Doença de Alzheimer, publicaremos abaixo um texto feito por Ana Heloisa, que representa os milhares de cuidadores familiares que abrem mão da própria vida para dedicar-se aos seus entes queridos.
“Temos que mostrar a realidade dessa doença, acabar com o preconceito. Erguer a cabeça e dizer ‘eu cuido de quem amo e sinto orgulho de mim’.
Alzheimer, você nunca vai me vencer.
O amor, o sentimento, ele não levou.
Estou aqui para lutar contra você.
Você Alzheimer é terrível, impiedoso, desumano, frio, você testou minha paciência, amor, fé, esperança. Eu posso dizer que venci você.
Você me fez chorar, pensei que não iria aguentar, pensei que iria enlouquecer, jogar tudo pro auto e desaparecer.
Hoje quero rir na sua cara, não conseguiu. Estou aqui em pé, cuidei de minha mãe com dignidade, fui sua memória, ganhei carinho, beijos abraços, tivemos momentos de alegria e lembranças boas.
Alzheimer, você tentou me vencer, mais eu o venci. Ganhei conhecimento, respeito, fiquei forte e sábia.
Aprendi ler mensagens através dos olhos, entender um gesto, ser mais humana, desprendida.
Aprendi a não ficar lamentando, tomar decisões difíceis e sozinha.
Você me fez uma pessoa melhor.
Então Alzheimer, você não passa de um perdedor”
Ana Heloisa

Deixe um comentário