Dia Internacional da Mulher: Trabalho porque preciso e porque gosto!

Posted by
 
Com mais de 31 anos de empresa, Dona Maria Aparecida  é a cara desta nova geração de mulheres maduras 

 

por Mariana Parizotto

 
Não é só a questão financeira que leva muitas profissionais  a continuarem trabalhando mesmo já podendo se aposentar. Com mais de 31 anos de empresa, Dona Maria Aparecida Rodrigues da Silva é a cara desta nova geração de mulheres maduras.
 
Aos 58 anos de idade, ela garante ter ainda muita lenha para queimar! “Enquanto tiver saúde e disposição, continuarei trabalhando aqui. O trabalho me faz bem. Socializo todos os dias com todos, conheço gente nova, dou risada com a equipe e com os jovens. Não quero perder isso”, diz a enfática auxiliar de serviços gerais.
 
Dona Maria começou a trabalhar na Kinross, responsável por 25% da produção de ouro brasileira,  quando a mineradora ainda estava montando seu escritório na região de Paracatu, no noroeste de Minas Gerais. “Já tive outras funções, fui copeira, por exemplo, e hoje sou da área de serviços gerais, cuidando de toda a Copa da planta”, explica orgulhosa.
 
Em busca de independência financeira, Dona Maria foi construindo sua vida profissional sem perder de vista seus outros desafios. “Sou mão de uma menina e sempre consegui conciliar as duas coisas. Trabalho não é sinônimo de abandonar a família. Pelo contrário, os dois lados, profissional e pessoal, podem andar juntos. Minha filha me teve como exemplo e hoje é uma excelente  mulher, dona de casa e profissional”, conta.
 
Para as mulheres que enfrentam essa dupla ou, até mesmo, tripla jornada, o conselho da auxiliar de serviços gerais é simples: “Você tem que se perguntar ‘Eu gosto do que faço?’. Se sim, você tem que investir e apostar nisso. Com essa paixão, você consegue ser mãe, esposa e profissional. Sempre é possível dar um jeito”.
 
Perguntada se o avanço da idade tornou-se um empecilho, Dona Maria ri e afirma que agora ela é conselheira dos mais jovens. “Como trabalho na copa da empresa, sempre vem um pedir ajuda, conselhos. Eles costumam brincar que vieram pedir consultoria para a mãe Dinah. Um dia dou dica do coração, outra do trabalho, da família. Sempre estou disposta a ajudar e compartilhar um pouco da minha experiência de vida”.
 
O Portal Plena deseja um Feliz Dia da Mulher para todas as Donas Marias, Anas, Veras, Claudias, Marlis, trabalhadoras, mães, avós, cuidadoras, aposentadas, entre outras tantas mulheres que possuem uma força inesgotável dentro de si!
 
 

Deixe um comentário