Taxista de 85 anos dirige 12 horas por dia para pagar tratamento da mulher

Posted by
Haroldo Pereira, conhecido como Seu Costinha na cidade de Santos, teme não conseguir renovar a licença para dirigir o carro em 2017 por causa da idade avançada
Redação Plena | Fonte: G1
 
Um idoso de Santos, no litoral de São Paulo, comoveu a internet com uma história de amor e dedicação. Haroldo Pereira, conhecido como Seu Costinha na cidade, dirige um táxi cerca de 12 horas por dia para conseguir pagar uma casa de repouso e um tratamento médico para a mulher, com quem é casado há 53 anos. Taxista desde 1959, Haroldo, porém, vive um dilema. Ele acredita que, a partir de 2017, não conseguirá renovar a licença para dirigir o táxi por causa da idade avançada, 85 anos.
 
“A minha aposentadoria é pequena, apenas um salário mínimo. Não consigo pagar as minhas contas e sustentar a minha esposa em uma casa abrigo apenas com isso. Ela está doente e necessita de vários cuidados. É muito pouco e, por isso, não quero parar de trabalhar”, contou Seu Costinha ao G1.
 
O custo do abrigo, segundo o taxista, é quase R$ 2 mil. “Conto com a ajuda da Prefeitura e, para manter a minha esposa sendo bem cuidada, desembolso cerca de R$ 600 por mês. Mesmo assim, para mim, é muito dinheiro", lamenta.
 
O idoso conta com a ajuda de amigos. Recentemente quando ficou doente e impossibilitado de dirigir, um amigo fez campanha na internet para arrecadação de doações. Foi assim que o idoso conseguiu pagar as contas.
 
Sobre seus planos para o futuro, Seu Costinha não quer parar de trabalhar, apenas diminuir as horas e a quantidade de trabalho. Seu maior sonho é conseguir trabalhar ‘por conta própria’, para ter um horário mais flexível.
 

Deixe um comentário