Transformar dor em amor: mãe supera luto ajudando famílias que sofrem com as drogas

Posted by
“A morte precoce do meu filho me fez querer ajudar mães que têm os filhos vivos, mas que estão perdendo-os para as drogas”, relata Mara Silvia do programa Amor Exigente, que atende mais de 150 mil pessoas por semana no Brasil e no exterior

 

Por Jaqueline Santos

 
Por trás de uma mulher de aparência frágil se esconde uma guerreira.  Não existe um adjetivo que defina melhor Mara  Silvia, presidente do conselho deliberativo da federação do Amor Exigente.  Para  entender melhor a história desta mulher que ajuda famílias de diversas partes do mundo,  é preciso voltar um pouquinho no tempo. 
Há 30 anos, Mara passou por um sofrimento terrível que qualquer mãe teme passar, a morte precoce de um de seus filhos, aos 20 anos,  em um  acidente de automóvel provocado por um  caminhoneiro alcoolizado. 
 
Para superar a dor do luto, Mara começou, em julho de 1985, a trabalhar no Amor Exigente, programa de proteção social que visa a qualidade de vida e encaminhamento de famílias acometidas pela dependência química.  “Quando o Francisco faleceu, ele estava no 2º ano de medicina. Ele era muito jovem, tinha uma vida toda pela frente e isto me abalou muito. Aquele sofrimento me fez querer ajudar mães de filhos que ainda estavam  vivos,  mas que estavam se perdendo no mundo das drogas”, diz Mara. 
 
Desde aquele período, esta senhora, que hoje é avó, se dedica a resgatar famílias. “Nosso objetivo é recuperar a família, que sofre muito com o abuso das drogas, afinal se a pessoa não está bem não conseguirá cuidar do seu familiar. Quer um exemplo? Quando estamos no avião, em caso de emergência, precisamos primeiro colocar as nossas máscaras  para depois ajudar quem está ao nosso lado. Na vida não é diferente, primeiro precisamos cuidar de nós, para depois socorrer quem precisa”, explica. 
 
O Amor Exigente ajuda atualmente 150 mil pessoas por semana no Brasil e no exterior, por meio de pilares que buscam a ética, a responsabilidade social e a espiritualidade. “Quando o programa começou ninguém acreditava na força dele e hoje com um sistema simples e eficiente levamos esperança, recuperação e amor para diversas famílias”, orgulha-se. 
 
Com 74 anos, Mara enxerga que foi através da dor dela que foi possível e chegar até estas famílias. “O sofrimento abriu os meus olhos, meus valores mudaram e hoje eu vejo que além de superar a minha perda, o Amor Exigente ajudou a dar sentido a minha vida. A minha dedicação ao próximo não me permite ficar doente ou triste. Claro que a saudade permanece, existe o desejo de ver, saber notícias, mas o filho que morre continua vivo em nós”, finaliza. 
 
Escolhemos a Mara para simbolizar o Dia das Mães, pela sua dedicação, amor e doação – palavras que definem bem o significado de MÃE. Parabéns a todas vocês que nos leem! Mães que já são avós, filhas que viraram mães de suas mães e também para as mães, que por conta de alguma enfermidade, não se lembram mais que são mães!
 
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *