Pinacoteca de São Paulo comemora 110 anos com programação especial e novos projetos

Posted by
Além de exposições que lançarão as questões sobre sua história, fazem parte do calendário comemorativo a aquisição de uma obra de arte histórica, o lançamento de publicações, a realização de eventos, entre outros

 

Redação Plena

 

A Pinacoteca, Museu de arte mais antigo de São Paulo e um dos mais visitados e ativos da capital paulista e do Brasil, pertencente à Secretaria do Estado de Cultura, completa 110 anos de existência em dezembro deste ano. Para celebrar mais de um século de história, a organização prepara uma série de ações especiais que se estenderão pelo segundo semestre de 2015 e 2016.
 
Além de exposições que lançarão as questões sobre sua história, fazem parte do calendário comemorativo a aquisição de uma obra de arte histórica, o lançamento de publicações, a realização de eventos, entre outros.
 
As atividades começaram em julho deste ano com a abertura da exposição 'A paisagem na arte: 1690-1998. Artistas britânicos na coleção da Tate' e seguem até 2016. "É um orgulho poder marcar esta data com uma agenda tão completa e variada. Começamos a organizar tudo há meses e nosso maior compromisso é festejar, revisitar e propor projetos e ações que reforçam a importância da Pinacoteca, além de aproximar o público e convidá-lo a também dividir conosco esta história", disse o diretor geral, Tadeu Chiarelli.
 
EXPOSIÇÕES
 
A mostra internacional que celebra a parceria entre a Tate e a Pinacoteca de São Paulo deu início à extensa lista de atividades que vai marcar os 110 anos do Museu, mas outras grandes exposições ainda estão previstas: 
 
Em dezembro abre 'Museu Paulista e a Pinacoteca: Coleções em diálogo', "uma mostra que remete à origem do acervo da Pinacoteca, que foi formado a partir da doação de 26 obras vindas do Museu Paulista, e que, portanto, dialogam diretamente com a nossa história", explica a curadora-chefe Valéria Piccoli. 
 
Também em dezembro de 2015 será inaugurada uma mostra inédita com curadoria de Tadeu Chiarelli. Nesta exposição, o diretor geral apresentará, com a proposta de retomar das grandes contribuições da Pinacoteca para a historiografia da arte brasileira introduzida na gestão de Emanoel Araújo (1993-2002), uma importante reflexão sobre a presença de obras de artistas afrodescendentes na coleção do Museu, coleção esta ampliada com novas aquisições. 
 
Ainda em 2015 e com curadoria de José Augusto Ribeiro, a 'Arte Contemporânea na coleção da Pinacoteca' apresentará cerca de 40 obras de artistas em atividade no Brasil, realizadas desde a década de 1980 e pertencentes à coleção da Pinacoteca. A mostra reúne pinturas, esculturas, gravuras, desenhos, vídeos e instalações, a maioria incorporada recentemente ao acervo da instituição e com trabalhos que vêm a público pela primeira vez. 
 
Em março de 2016 chega à Pinacoteca a primeira exposição que examina a produção artística de Tulio Mugnaini (1895-1975), artista formado pelo Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo e que atuou como diretor do Museu por quase 20 anos (entre 1944 e 1965). 
 
Uma outra exposição, primeira a analisar a pintura de paisagem desde as primeiras décadas do século XIX até o início do século XX em um contexto pan-americano, é organizada para o ano que vem. Fruto de uma inédita parceria entre a Art Gallery of Ontario (Toronto, Canadá), Terra Foundation for American Art (Chicago, EUA) e a Pinacoteca, ela enfatizará a produção artística da Argentina e da região do Prata; de países andinos como Peru, Chile, Equador e Venezuela; Brasil, México, Estados Unidos e Canadá, onde a presença da pintura de paisagem foi mais expressiva. 
 
Ivo Mesquita, ex-diretor da Pinacoteca, e José Augusto Ribeiro assinam a curadoria da 'Coleção Helga de Alvear', que trará à São Paulo em junho de 2016 cerca de 120 obras pertencentes à Fundación Helga de Alvear, uma das mais importantes coleções de arte contemporânea da Europa, sediada em Cáceres, na Espanha. Os trabalhos representam a obra de quase 70 artistas, entre nomes decisivos, como Kandinsky, Duchamp e Josef Albers, Gerhard Richter, Bruce Nauman, Cindy Sherman, entre outros. 
 
A exposição de Ana Tavares vem completar o ciclo de mostras dedicadas à revisão de carreira de artistas que iniciaram suas trajetórias no cenário brasileiro na década de 1980. Ela pretende apresentar uma antologia da obra da artista, recorrendo a trabalhos marcantes de sua trajetória. Além disso, uma obra site-specific será projetada e executada especialmente para ocupar o Octógono, sendo incorporada à coleção da Pinacoteca ao fim da exposição. 
 
EVENTOS
 
Duas grandes festas estão programadas para celebrar o aniversário do Museu.
 
O "PinaBall" acontecerá dia 29 de outubro para 800 convidados pagantes e será uma festa beneficente com cenografia de Felippe Crescenti. Parte da arrecadação será destinada à compra de uma obra de arte histórica para o acervo da Pinacoteca. Fazem parte da comissão organizadora Andrea Pereira, Beatriz Yunes Guarita, Nathalia Lenci, Ana Maria Carvalho Pinto e Paulo Vicelli, diretor de relações institucionais da Pinacoteca. "Será um momento mágico de celebração e confraternização com os amigos, patrocinadores, artistas e admiradores da Pina", afirma Vicelli. Os convites já estão à venda no site www.pinacoteca.org.br e a festa promete marcar o calendário social de São Paulo. 
 
Serviço:
Pinacoteca do Estado de São Paulo
Praça da Luz, 02 – Tel. +55 11 3324 1000
Terça a domingo das 10h às 17h30 com permanência até as 18h.
Entrada gratuita até 18 de outubro.
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *