Aos 70 anos, Dona Lindalva vai fazer sua estreia em maratonas ao lado da filha Claudia Figueiredo

Posted by

Uma parceira entre mãe e filha que ganhou as pistas há seis anos  vive neste domingo um momento especial. Aos 70 anos,  Dona Lindalva estreia nos 42km, na Maratona do Rio, ao lado da filha Claudia Figueiredo, sua grande incentivadora. Depois de muitas provas de 5km, 10km e  21km, Lindalva resolveu que era hora de ir além. E se inspirou na determinação da filha, corredora há dez anos, que vai a  acompanhar no desafio. Veja abaixo a entrevista concedida por Cláudia Figueiredo ao  Blog do jornalista  Iúri Totti. 

 

 

Como foi o começo de vocês na corrida? Quem começou primeiro?

CLAUDIA FIGUEIREDO: Eu comecei primeiro, para emagrecer, e logo viciei. Insistia para minha mãe pelo menos caminhar, mas ela não queria. Eu  perturbava, a “obrigava” a ir pelo menos na chegada das provas; ela ia, mas não gostava. Em 2008, na minha primeira maratona, ela ficou desesperada,  pois eu estava demorando muito. Ela foi olhar nas ambulâncias e nada da filha… Com 4h23, eu chego, e ela me solta: “como demorou, não aguentava mais esperar”. Até que ela descobriu ser hipertensa, e o médico a obrigou a caminhar. Sem eu saber e sem falar com o médico, ela  intercalava caminhadas com trotes. Até que eu descobri, nós voltamos no médico e ela foi liberada. Em pouco tempo, comecei a inscrevê-la nas provas de 5 km. Ela se apaixonou e não parou mais.

 

O que significa essa parceria?

CF: É vida, bem-estar e amor. Se ela não corresse, seria complicado deixá-la tanto tempo sozinha em casa para ir treinar. E  como explicar que estou com fome, mas sem forças para comer? Que prefiro dormir e depois almoçar? Ela sendo corredora torna mais fácil o meu dia a dia. Para ela também facilita ter uma corredora tão próxima. Ela só se preocupa com os treinos e as provas, eu faço as inscrições, programo as viagens, falo da alimentação, da hidratação… Tenho certeza que agreguei anos à vida dela colocando-a nesta tribo e também ganhei anos, pois fico despreocupada com ela por perto. Nós duas saímos ganhando.

 

Que mensagem vocês querem passar com a corrida?

CF: Corrida, como qualquer  atividade física, se feita com responsabilidade e constância, só traz saúde, bem-estar e autoestima. Correndo conhecemos pessoas incríveis, lugares sensacionais, portanto correr não é nada solitário e chato como alguns dizem. Correr trouxe alegria e cor para nossas vidas. Dona Lindalva é a prova de que, mesmo sendo sedentária quase a vida toda, é possível começar na melhor idade e ainda trazer ganhos para a saúde física e mental.

Como será a estreia de Dona Lindalva na maratona?

 

CF: No início, não gostei da ideia. Para mim, bastavam as meias (21km), fiquei temerosa. Mas, como ela insistiu, aceitei. Mas coloquei algumas condições. Uma delas foi  que eu iria com ela durante todo o percurso. Outra que passaríamos a treinar juntas. Sempre treinamos próximas, mas não o tempo todo. Normalmente, eu dizia o percurso, e cada uma ia no seu ritmo; quando eu terminava, voltava para buscá-la. Outra condição que impus foi que ela teria que sair de sua zona de conforto. Ela corria,  mas me irritava quando passava a caminhar do nada, sem estar cansada. Ela teria que se comprometer que ficaria o máximo de tempo possível sem caminhar. Acordo feito,  fomos aos treinos. De forma gradativa, ela foi ganhando confiança, eu fui vendo que ela estava se esforçando e que realmente queria fazer e bem uma maratona. E eu fui apertando. Acredito que ela vai correr bem e surpreenderá muita gente.

Para ler na íntegra acesse https://blogdoiuritotti.com/2016/05/27/aos-70-anos-dona-lindalva-vai-fazer-sua-estreia-em-maratonas-ao-lado-da-filha-claudia-figueiredo/

Deixe um comentário