dicaclaudia.jpg

Caminhada e corrida: que tal começar hoje a praticar a atividade física que mais traz benefícios para o público +60

Posted by
 
“Um dia acordei, me alonguei, saí na rua e comecei a fazer caminhada. De 500 em 500 metros, fui me sentindo uma vencedora. Hoje intercalo caminhada com corridas curtas, e já planejo para um futuro próximo participar de alguma corrida com minha filha", conta Claudia Carrato Grande, dona da página Projeto 60 anos

 

Por Mariana Parizotto

 
Eleita a atividade física preferida dos idosos, a caminhada não é boa só para controle do peso. Se praticado com regularidade,  este exercício pode diminuir a ansiedade, além de fortalecer o sistema cardiovascular e pulmonar e prevenir o aparecimento de doenças como pressão alta, diabetes, osteoporose e depressão. 
 
Segundo Fábio Aquino, personal e proprietário da Fisiotrainers – empresa especializada na prática de atividades físicas – os idosos apreciam tanto a caminhada que muitos deles, depois de ganhar resistência física, passam a praticar a corrida, “os benefícios da corrida são ainda maiores, pois ela proporciona bem estar e isto  se deve à serotonina liberada ao cérebro que dá a sensação de prazer. Esta percepção faz com que o idoso tenha uma rotina de treino  e não queira parar”, diz Aquino. 
 
Foi procurando qualidade de vida  que Claudia Carrato Grande, dona da página Projeto 60 Anos, no Facebook, começou a praticar a caminhada. “Ano passado, vendo na televisão uma propaganda sobre corrida, me deu uma vontade imensa de ter aquele prazer que era mostrado na publicidade. No dia seguinte, levantei pela manhã, entrei no Google para saber como me alongar e saí na rua para uma caminhada de 500 metros. E assim foi, de 500 em 500, me sentindo uma vencedora, caminhando na frente da minha casa, com um fone de ouvido,marcando os passos pelas batidas das músicas, que cheguei até hoje, intercalando minhas caminhadas com corridas curtas e planejando para um futuro próximo participar de alguma corrida com minha filha’, conta orgulhosa.
 

dicaclaudia.jpg

 
Claudia, que está prestes a completar 60 anos, vê na corrida sua grande aliada para uma vida com saúde e bem estar, “Não gosto de academia, mas sempre gostei e pratiquei esporte. Encontrei na corrida o mesmo prazer que o esporte me dava. Hoje, não tenho mais dores no corpo, nas costas, que eram frequentes antes de começar a atividade física. Também não tenho mais depressão.Já tive grandes crises de claustrofobia, mas acabaram. O oxigênio entra no meu cérebro e no meu corpo enquanto caminho ao ar livre. Me pego observando flores e pássaros, que passavam despercebidos , tiro fotos de algo bonito que vejo e quando chego em casa, estou pronta para trabalhar e tomar decisões muito bem pensadas durante o percurso”, revela.
 
Para aqueles que ainda sentem um certo bloqueio em colocar um tênis e sair para a rua, Claudia afirma que até quem não gosta de exercício, um dia vai gostar, basta descobrir um que dê prazer. “Preguiça todos temos mas o corpo sente falta e você quer ter o prazer que os exercícios proporcionam. E aí você já estará viciado no bem estar . Mas tem que querer ser feliz. Nada vem de graça. Não importa o tempo que leve, um dia a ficha cai e você decide se cuidar”.
 
Como toda atividade física, a corrida também tem suas contraindicações, e as limitações físicas como hipertensão, doenças cardiovasculares, lesões osteomusculares no joelho, tornozelo e quadril precisam ser observadas já que atrapalham e prejudicam o desempenho da atividade como também podem se agravar. “Esses riscos devem ser  considerados, levando em conta  as alterações da própria idade. Os exames clínicos devem ser realizados periodicamente para que os benefícios sejam maximizados e os danos minimizados”, explica o personal. 
 
Sobre quantas vezes por semana a corrida deve ser praticada, o personal afirma que no caso de um iniciante, por exemplo, duas vezes por semana com intervalo de dois dias seria ótimo.  “No início, o treino deve ir de forma gradativa, então treinos curtos e intervalados são interessantes para quem ainda não adquiriu resistência. Deve-se começar com uma caminhada de 5 a 10 minutos, nos próximos 15 minutos pode-se realizar um treino intervalado (corre 2 anda 1), e finaliza-se com mais 5 minutos de caminhada. Não se pode esquecer que a  pressa é inimiga da perfeição, devemos começar de forma lenta para depois intensificar o treino”, alerta Fábio Aquino. 
 
Também é fundamental ir ao médico para verificar se você está apto para atividades físicas.
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *