Armazenamento inadequado de água pode proliferar a dengue

Posted by
Presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental fala sobre as atitudes diárias que devemos tomar durante a crise hídrica
 
 
Redação Plena
 
Atitudes diárias adotadas por conta da crise hídrica podem contribuir para a disseminação da dengue. O alerta é da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES.
 
 “Muitas pessoas armazenam água em casa sem o devido cuidado, o que pode ocasionar focos do mosquito da dengue. Além disso, utilizam a água da chuva, que não é uma água limpa, arrasta a sujeira dos telhados e pode ser contaminada por dejetos de animais como pombos”, alerta o presidente da ABES, Dante Ragazzi Pauli. Dante ressalta que a água da chuva pode ser aproveitada desde que através de sistemas de captação apropriados para este fim.
 
Para o especialista, é importante que os órgãos de saúde em todos os níveis do poder público façam campanhas permanentes de alerta à população sobre medidas que podem evitar que a doença se alastre ainda mais. “Vivemos um momento em que é vital dialogar com a população, tanto sobre a necessidade de economizar água quanto sobre os cuidados em relação à dengue. Temos que concentrar esforços para atuarmos nas duas frentes, engajando as pessoas.”
 
Entre essas medidas preventivas, é importante ressaltar:
 
– mantenha a caixa d´água sempre fechada;
– remova folhas, galhos e tudo que impedir a água de correr pelas calhas;
– evite armazenar a água da chuva que corre do telhado e não a deixe acumulada sobre a laje;
– limpe semanalmente os tanques usados para armazenas água;
– mantenha bem tampados tonéis barris de água
– não acumule pneus e garrafas plásticas e, se tiver garrafas, coloque-as sempre com a boca para baixo;
– mantenha o lixo sempre tampado
 
A dengue se espalha
 
O número de focos do mosquito transmissor está aumentando em vários estados brasileiros, como em Santa Catarina. Só no primeiro mês de 2015 e nestes poucos dias de fevereiro, já são 927 focos registrados.
 
Em São Paulo, o interior do estado registrou em janeiro cinco mortes e quase dois mil casos da doença. Na capital, o número de casos confirmados é de 120, de um total de 1.304 notificações entre 1º e 24 de janeiro, segundo a Secretaria municipal de Saúde. No mesmo período do ano passado, foram 45 casos positivos, de 495 notificados.
Em Minas Gerais, em 2015, foram confirmados 366 casos de dengue em Minas Gerais, sem mortes. 
 
Em dez anos, o Brasil teve um aumento de 800% nos registros da doença, saltando de 70 mil casos em 2004 para 547 mil em 2014.
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *