Cápsula do Tempo: para quem você deixaria uma mensagem que será lida daqui a 33 anos? Pensar no futuro de forma afetuosa: saiba mais sobre esta iniciativa e participe!

 E se você pudesse deixar HOJE uma mensagem para que aquela pessoa querida possa ler no futuro,  o que você escreveria? Falaria dos seus sonhos para o amanhã? Do seu presente? Dos seus afetos e desejos?

Ana Claudia Vargas

O escritor italiano, Ítalo Calvino, em seu belíssimo livro ‘Cidades Invisíveis’ tece fábulas  sobre um viajante que em sua trajetória, observa as cidades e enxerga nelas bem mais do que a realidade apresenta. Dessa forma, seu olhar revela os contornos invisíveis de cidades que se mostram, assim,  em toda sua plenitude.

Uma das frases mais significativas do livro é esta: “É uma cidade igual a um sonho: tudo o que pode ser imaginado pode ser sonhado, mas mesmo o mais inesperado dos sonhos é um quebra-cabeça que esconde um desejo, ou então o seu oposto, um medo. As cidades, como os sonhos, são construídas por desejos e medos (…)”

E se as cidades são como sonhos, que tal irmos mais longe e tentarmos imaginar uma cidade ainda em construção: como gostaríamos que ela fosse? Partindo de um ponto real: como gostaríamos que fosse a cidade de São Paulo daqui a 33 anos? E se você pudesse deixar HOJE uma mensagem para que aquela pessoa querida possa ler no futuro,  o que você escreveria? Falaria dos seus sonhos para o amanhã? Do seu presente? Dos seus afetos e desejos? Do quanto você espera que a felicidade reine na vida dela…? E se você pudesse entrelaçar seu afeto por alguém à sua ideia de uma cidade boa para se viver no futuro? Isto não lhe pareceria um convite irrecusável?

Pois, esta proposta inusitada e um tanto quanto poética, está em curso desde o dia 26 de junho e se você quiser deixar registrada  a sua mensagem, saiba que ela ficará guardada em uma ‘Cápsula do Tempo’ que foi especialmente projetada para este fim e que será aberta somente no ano de  2050. Esta ideia é muito interessante porque nos ‘obriga’, delicadamente, é claro, a refletir sobre a cidade que temos hoje e a cidade que gostaríamos de ter futuramente. Quem sabe a união coletiva de milhares de mensagens amorosas entre uns e outros, não possa nos ajudar a construir uma cidade mais humana, amigável e, sobretudo, uma cidade que seja acolhedora para todos e não somente para poucos, como é hoje. Como o assunto ‘tempo’ e tudo que o envolve interessa bastante a nós, do Portal Plena, a ideia de refletir sobre o presente e o futuro  nos levou a querer saber mais sobre esta iniciativa (que deveria se multiplicar, aliás)  e assim fomos conversar  com o porta voz desta ‘ação, Rafael Birmann.

Créditos: divulgação

 Como surgiu a ideia de se criar uma Cápsula do Tempo?

A proposta de criar essa ação da Cápsula do Tempo surgiu junto ao desenvolvimento do projeto do empreendimento B32, pensando em como seria o futuro de uma metrópole como São Paulo, e como gostaríamos que daqui a 33 anos a cidade fosse mais humana, mais integrada. Também queríamos retratar como o nosso projeto dialoga com o futuro, aliado a nossa proposta de permanência e comprometimento de que estaremos aqui em 2050 para entregar as cartas. A partir disso tudo, veio a ideia de fazer os paulistanos refletirem sobre o amanhã deixando mensagens para pessoas queridas receberem no futuro.

Há outras experiências semelhantes? Se sim, poderia citá-las?

Essa campanha visa deixar um legado para a cidade de São Paulo, a mais movimentada do Brasil. Sabemos que há “time cápsulas”, mas não temos conhecimento de algo parecido já realizado na capital paulista.

Quais são as expectativas de vocês em relação à adesão das pessoas e à campanha como um todo?

 A nossa expectativa é gerar um grande engajamento das pessoas com a cidade, e fazer com que aproveitem este canal de comunicação com o futuro para que deixem um legado para São Paulo, além de mensagens positivas para amigos, familiares ou para eles mesmos. Você, por exemplo, não gostaria de receber, hoje, uma carta de um ente querido escrita há mais de 30 anos?

 

 

Rafael Birmann/Divulgação

 Se houver algo que queira informar, fique à vontade.

 Para participar da campanha gratuita ‘Cápsula do Tempo – Encontro com 2050’, basta enviar mensagens on-line, por meio de cadastro no site Encontro com 2050, ou pelo correio para o CEP 05978-960. As mensagens vão ser enterradas em uma cápsula do tempo, no dia 25 de janeiro de 2018, no aniversário de São Paulo, durante uma solenidade pública. A reabertura vai acontecer na mesma data de 2050, quando será realizada uma exposição com as mensagens de personalidades e pessoas públicas, dentro do empreendimento B32. Além disso, é importante enfatizar que nenhuma carta jamais será aberta, exceto pelo destinatário, apenas as públicas dedicadas para São Paulo.

 

Uma ação inédita na cidade de São Paulo convida as pessoas a marcarem um encontro com a São Paulo do futuro

O que você faria se pudesse enviar uma mensagem a alguém que ama para ser lida daqui a 33 anos? Seria como marcar um encontro com um futuro, no qual histórias do tempo presente seriam então (re)conhecidas. Esta é a proposta da Cápsula do Tempo aos paulistanos. A partir do dia 26 de junho, todas as pessoas que desejarem poderão enviar cartas que serão arquivadas em uma caixa especialmente projetada para resistir a abalos, corrosão e qualquer forma de desgaste, e na qual serão guardados outros registros desse ano de 2017, como jornais e revistas do dia e fotos que mostrem como é hoje o cotidiano na região da Faria Lima, onde a cápsula será depositada.

A caixa será concretada junto com as fundações do prédio no subsolo do B32, um edifício corporativo de 25 andares que será construído na Avenida Faria Lima. Mais do que um prédio de escritórios, o B32 vai concretizar uma convergência de interesses com a cidade e as pessoas, em uma visão inovadora de urbanismo. A proposta é provocar um diálogo entre gerações, de modo que os desejos e os esforços para melhorar a cidade que temos hoje sejam vistos, em perspectiva, daqui a 33 anos, por pessoas que nos acompanharam nessa jornada. Ao longo desse período, a Cápsula do Tempo será preservada, cabendo aos administradores do edifico a obrigação de entregar as cartas aos destinatários no ano 2050. Esse compromisso integra o modelo de gestão do prédio, que vai além da simples administração de um prédio e não teme assumir obrigações de longo prazo.

O convite para guardar mensagens na Cápsula do Tempo é também um convite para um encontro com outra forma de convívio na cidade, uma cidade sem muros e com espaços públicos, com lugares em que as pessoas podem caminhar, descansar e interagir livremente. Uma cidade de encontros. Uma noção de uso do espaço público e privado que já começa a transformar a paisagem e certamente, tornará São Paulo um lugar muito diferente em 33 anos. “De todas nossas discussões sobre a arquitetura do prédio, sobre os diferentes aspectos técnicos, da viabilidade comercial, ou da gestão e operação do prédio pronto, as mais excitantes eram sobre o entrosamento urbano do projeto. Fazer um aproveitamento do espaço que permite o máximo de interação com as pessoas, que trabalham ou que apenas passem pelo lugar. A cidade deve ser um espaço para as pessoas, para a oportunidade de encontros, diversidade de opções, é disso que o nosso prédio está falando”, afirma o presidente da FLPP, Rafael Birmann.

São convidados todos que desejarem contribuir com seus conhecimentos que fazem essa cidade ser o que é, na cultura, na gastronomia, no cinema, na educação, no empreendedorismo, na moda, na inovação, na pesquisa e em tantas outras áreas, ou mesmo qualquer pessoa que queira mandar uma mensagem para alguém no futuro. Para que o maior número de pessoas tenha oportunidade de participar, haverá uma ampla campanha de divulgação pelas redes sociais. Para participar é muito simples: basta escrever uma carta no site www.encontrocom2050.com.br, informando dados de endereço e remetente, que a nossa equipe se encarrega de imprimir e envelopar.

Fonte: Tree Comunicação

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *