Casa segura: mudanças reduzem em 50% acidentes com idosos

Posted by
As quedas são responsáveis por 70% das mortes acidentais em pessoas com 75 anos ou mais. No entanto, algumas iniciativas simples no dia a dia podem evitar esse tipo de problema 

 

Redação Plena

 
A idade chega para todos e com ela, a fragilidade, a perda de reflexos e o enfraquecimento natural dos ossos e músculos. À medida que a população envelhece, cresce o risco de acidentes no lar. Dados da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia mostram que 30% dos idosos caem ao menos uma vez ao ano. Além disso, no Brasil, as quedas são responsáveis por 70% das mortes acidentais em pessoas com 75 anos ou mais. No entanto, algumas iniciativas simples no dia a dia podem evitar esse tipo de problema.
 
Para o ortopedista e traumatologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, Fernando Baldy dos Reis, evitar a queda é sempre o melhor. “Preparar todos os cômodos da casa para a pessoa de idade é a melhor forma de garantir independência e reduzir em 50% a exposição do idoso ao risco de acidentes, muitas vezes banais, mas que podem causar grandes problemas”, explica o especialista.
  
Dentre os idosos que caem a cada ano, 5% a 10% destes têm como consequência lesões severas como fratura, traumatismo craniano e lacerações sérias, que diminuem a mobilidade e independência. “As principais consequências são a impotência funcional do membro e a incapacidade de caminhar, principalmente nas fraturas do fêmur, necessitando de tratamento cirúrgico de 24 a 48 horas após a queda, dependendo das condições clínicas do paciente”, explica o ortopedista.
 
Um projeto da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), que contou com a participação do Dr. Fernando Baldy dos Reis, mostra algumas sugestões práticas para uma casa segura. Confira.
 
Quartos
 
– A cama precisa ser baixa, permitindo que a pessoa coloque os pés no chão quando estiver sentado;
– A mesa de cabeceira deve estar fixada no chão, caso seja preciso apoiar-se nela para levantar;
– Telefone sem fio e números de auxílio devem ficar sempre na mesa de cabeceira, assim como abajur de toque para facilitar a iluminação.
 
Banheiros
 
– Barras de segurança fixadas com buchas;
– O banheiro precisa ter espaço para circulação de duas pessoas para facilitar a ajuda ao idoso;
– Portas de acesso devem ter abertura para o lado de fora;
– Box e pisos antiderrapantes;
– O assento para banho deve ser fixo e 0,46m de altura do piso;
– Tapetes de borracha com ventosas dentro e fora do box;
– Trocar o sabonete em barra pelo líquido.
 
Sala de estar e jantar
 
– Paredes com cores claras;
– Sofás e poltronas confortáveis com altura média de 0,50m e com profundidade média de 0,70 a 0,80m com braços;
– Os assentos não devem ser muito macios, pois dificultam no momento de levantar;
– As cadeiras devem ter braço de apoio e encosto alto;
– As mesas devem ter bordas arredondadas e sem tapetes embaixo.
 
Cozinha e área de serviço
 
– Manter pia e bancada na mesma altura do fogão;
– Instalação de torneiras de fácil manuseio, 1/2 volta;
– Armários não muito altos, com objetos mais utilizados nas partes inferiores;
– Barras de apoio instaladas em locais firmes;
– Fogão com botões de controle na parte da frente;
– Carrinhos de rodas ajudam a mover utensílios da cozinha para outros ambientes da casa;
– Copos, pratos e garrafas devem ser, preferencialmente, de plástico ou metal.
 
No geral, devem-se evitar tapetes e fios soltos, cortinas pesadas e pisos escorregadios. Interruptores devem ficar próximos das entradas e saídas dos ambientes para facilitar a rápida iluminação. Além disso, o especialista alerta sobre a importância dos exercícios físicos e uma alimentação rica em cálcio para o fortalecimento da massa óssea.
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *