Estudo revela que idosos nos Açores (Portugal) costumam envelhecer de forma mais saudável

Adaptado da Agência Lusa/Imagem: Ponta Delgada cidade situada na Ilha dos Açores.

 

Estudo (Re)Pensar as pessoas idosas no século XXI aponta como razões as relações de vizinhança e proximidade com a família e a uma rede de apoio que minimiza o isolamento.

A pesquisadora Teresa Medeiros afirmou que os idosos nos Açores, em Portugal, tendem a envelhecer melhor, devido às relações de vizinhança e proximidade com a família e a uma rede de apoio que minimiza o isolamento.

“Penso que nos Açores se envelhece melhor, porque há relações de vizinhança, relações sociais de identificação” afirmou a docente da Universidade dos Açores, em declarações à agência Lusa.

A conclusão resulta de um estudo que integra o livro (Re)pensar as pessoas idosas no século XXI, que coordenou. A obra  contou com a participação de  320 pessoas  ( 200 mulheres e 120 homens) com mais de 60 anos e residentes nas ilhas de São Miguel, Santa Maria, Terceira e Flores.  “Avaliamos a percepção da satisfação na vida pessoal e verificamos que 50,7% das pessoas estão satisfeitas ou mesmo muito satisfeitas (33,1%). As fontes de suporte e apoio afetivo na situação atual são a família  ou os amigos”, explicou a psicóloga, indicando, no entanto, que “os índices de satisfação diminuem quando se fala na saúde e na situação econômica”.

Habitante da Ilha dos Açores/Foto Adriano Miranda.

A obra (Re)Pensar as pessoas idosas no século XXI oferece “um testemunho vivo sobre o ser idoso”, ressaltou Teresa. “O livro apresenta vários testemunhos de pessoas idosas e de técnicos da área da saúde. É um livro de sentimentos e emoções e tem a colaboração de muitos pesquisadores”, sublinhou  ainda. A docente também  destacou  que a obra integra estudos realizados na Espanha, Brasil, Argentina e Portugal.

Deixe um comentário