Para estimular solidariedade, Fundação do Câncer amplia as possibilidades de receber doações

A partir do mês de maio, a Fundação do Câncer terá uma nova forma de receber doações de  todos que desejam se engajar na luta em prol das ações da Instituição: O Polen. A plataforma, exclusivamente online, age como uma facilitadora e permite a realização de doações de forma segura, ágil e simples.

Diante do cenário do aumento de compras na Internet, O Polen tem o objetivo de “adicionar propósito ao carrinho de compras”: ao baixar o plugin, sempre que o consumidor realizar uma compra em sites parceiros, terá oportunidade de escolher até duas instituições para ajudar, sem gastar nada a mais por isso. Na hora de pagar pela compra, o aplicativo irá lembrar o consumidor as instituições que poderá ajudar.

Para baixar o plugin, basta acessar o site www.opolen.com.br/fundacaodocancer, preencher o cadastro e escolher as causas que deseja apoiar. O download também pode ser realizado diretamente pela página da Fundação do Câncer www.cancer.org.br, clicando no ícone “Apoie sem gastar nada com o Polen” disponível na parte superior do site.

Para Luiz Augusto Maltoni Jr., diretor executivo da Fundação do Câncer, ‘’nos últimos anos, houve uma mudança no comportamento do doador que, cada vez mais, busca a praticidade e segurança das plataformas digitais na hora de fazer sua contribuição. Nesse contexto, a Fundação está se modernizando para poder oferecer um forte propósito para quem deseja fazer o bem.’’

Sobre a Fundação do Câncer

A Fundação do Câncer é uma instituição privada e sem fins lucrativos que há 28 anos atua na pesquisa, prevenção e controle da doença. Localizada no Rio de Janeiro, também oferece assistência direta ao paciente, com tecnologia de ponta e atendimento humanizado, por meio do Hospital Fundação do Câncer, projetado para ser um centro de referência em oncologia no país. Algumas das principais iniciativas da Fundação são o desenvolvimento do Programa Nacional de Formação em Radioterapia, em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e o Instituto Nacional de Câncer (Inca); o apoio ao Programa de Oncobiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a gestão operacional do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome).

Fonte: Assessoria de Imprensa

Deixe um comentário