Por que os engasgos são tão frequentes em pacientes com Alzheimer?

Posted by

Veja como agir nesta situação e saiba como alterar a consistência dos alimentos para evitar este tipo de problema

Redação Plena

Engasgos são muito freqüentes nos portadores da doença de Alzheimer, nas fases mais avançadas o cuidador deve permanecer atento para esta ocorrência.

Evite alimentos secos, como biscoitos tipo "sequilhos", que embora sejam macios constituem-se grande perigo.

Pense que a peristalse (movimento de contração do esôfago que "empurra" o alimento para a frente) encontra-se diminuída e, neste caso, o paciente sente que o alimento está parado na garganta.

Quando perceber que ele está engasgando facilmente, consulte um fonoaudiólogo para que seja analisado o grau de comprometimento apresentado na deglutição e receber orientações sobre a apresentação (consistência) da dieta.

Genericamente, pode-se mudar a consistência da dieta de sólida para pastosa, o que diminui o risco de engasgamentos.

Separe cada alimento e passe-o por peneira fina ou triture-o em liqüidificador, mas permita que o paciente sinta o sabor de cada um deles.

Em situações de engasgos, não dê tapas nas costas, levante os braços do paciente, ou dê água.

Posicione-se imediatamente por trás dele, abraçando-o cruze as mãos, mantenha sua cabeça inclinada para frente e comprima o diafragma.

Dê preferência aos líquidos engrossados, eles minimizam o risco de engasgamentos.

Frutas devem ser oferecidas em forma de purê.

Gelatinas são sobremesas saborosas e apresentam boa consistência, podendo ser usadas como engrossantes para líquidos finos.

Deixe um comentário