São Paulo recebe nova turma do programa “Porteiro Amigo do Idoso”, que capacita profissionais para cuidado com longevos

Iniciativa pioneira e gratuita já capacitou 2,5 mil profissionais de portaria nas principais cidades da Região Sudeste – 583 somente na cidade de São Paulo.

Nesta terça-feira, a cidade de São Paulo recebe uma nova turma do programa “Porteiro Amigo do Idoso”, iniciativa pioneira do Grupo Bradesco Seguros que visa a capacitar profissionais de portaria a oferecer soluções e cuidados adequados às necessidades de moradores idosos. Com metodologia de ensino desenvolvida pelo Senac RJ, as aulas – inteiramente gratuitas – serão realizadas nos dias 14, 15 e 16 de fevereiro, entre 8h30 e 12h30, no bairro República – Av. Ipiranga, 313.

Os interessados podem se inscrever pelo site www.vilavelha.com.br/longevidade ou pelo telefone (11) 3226-9780.

Criado a partir de pesquisa realizada pelo Grupo Bradesco Seguros com cidadãos longevos do bairro de Copacabana, que apontou o porteiro como o “melhor amigo do idoso”, o programa “Porteiro Amigo do Idoso” – presente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo – integrou este ano duas novas cidades: Santos e Juiz de Fora, que receberam sete das 36 turmas realizadas pelo programa em 2016.

Desde 2010, o programa já passou por 11 municípios, incluindo as capitais dos quatro estados da Região Sudeste. Nforam treinados 583 porteiros, e em todo o estado, 865, incluindo, ainda, cidades como Campinas, Ribeirão Preto e Santo André. Até abril de 2017, mais sete capacitações serão realizadas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória, fechando a atual fase do programa.

A metodologia de ensino inclui uma vivência para que os alunos aprendam a se colocar no lugar dos idosos. Óculos para dificultar a visão, pesos nos pés e aparelho auricular, entre outros artifícios, são utilizados de forma que os porteiros sintam as limitações da idade e reflitam sobre as dificuldades enfrentadas pelos mais velhos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para participar do programa, o porteiro deve estar autorizado pelo síndico.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2013, a população de idosos no Brasil (60 anos ou mais) era de aproximadamente 26,1 milhões de indivíduos, equivalente a 13% do total. Até 2050, a estimativa é que esse universo triplique, o que significa que, para cada grupo de dez pessoas, cerca de três serão idosas.

Lançado em Copacabana, no Rio de Janeiro, o programa chegou, dois anos mais tarde, ao bairro de Higienópolis, em São Paulo, escolhido por apresentar uma das maiores concentrações de idosos da capital paulista, cuja população acima de 60 anos corresponde, segundo o IBGE, a 11,8% do total de habitantes.

O “Porteiro Amigo do Idoso” foi desenvolvido pelo Grupo Bradesco Seguros, sob a orientação do médico e pesquisador em saúde pública Alexandre Kalache, conselheiro sênior sobre Envelhecimento Global da Academia de Medicina de Nova York (The New York Academy of Medicine) e ex-coordenador de programas de envelhecimento da Organização Mundial da Saúde (OMS). Considerado uma das maiores autoridades internacionais em gerontologia, Kalache é consultor do Grupo Segurador para questões relacionadas à longevidade.

Pesquisa realizada pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) com os participantes do curso revelou que 86% tiveram suas expectativas superadas, 92% avaliaram o programa “Porteiro Amigo do Idoso” como ótimo e 92% o recomendariam a outros profissionais.

Fonte: Grupo Bradesco Seguros

 

Deixe um comentário