SESC SÃO PAULO PROMOVE CAMPANHAS ESPECIAIS PARA OS IDOSOS

Entre os dias 15 e 30 de junho, unidades da capital, interior e litoral terão  programação voltada para a Campanha de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa e a Semana de Prevenção de Quedas

Durante o mês de junho, unidades do Sesc na capital paulista, interior e litoral terão em suas programações atividades para promover campanhas especiais dedicadas ao público idoso. Durante o período de 15 a 22 de junho, o espaço será dedicado à campanha de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa:“Violências veladas – A violência que não é percebida é violência?”. No período de 23 a 30 de junho acontecerá a Semana de Prevenção de Quedas em Pessoas Idosas: Um passo de cada vez, não caia em armadilhas”.

“Dois temas de grande importância, voltados ao bem-estar e à qualidade de vida do idoso, são trabalhados por meio de atividades práticas e teóricas. Visando à reflexão e à percepção de que o cotidiano pode incluir riscos aos mais velhos, “a campanha de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa e a Semana de Prevenção de Quedas em Pessoas Idosas”  têm o objetivo de alertar para o cuidado que a sociedade deve ter para com esta parcela da população e garantir a eles possibilidades de prolongar sua participação, autônoma e cidadã”, afirma o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda.

CAMPANHA CONSCIENTIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA A PESSOA IDOSA

O tema violência passou a ganhar evidência após a Organização das Nações Unidas (ONU), em parceria com o International Network for the Prevention of Elder Abuse (INPEA), declarar o dia 15 de junho como o “Dia Mundial de Conscientização da Violência à Pessoa Idosa”,com o objetivo de sensibilizar a sociedade civil, estimulando mudanças de comportamento para que as futuras gerações possam estar atentas em relação às diversas formas de violência contra os idosos, já que muitas delas não são percebidas como violência nem pelos idosos nem por quem as pratica, tais como negligência, abuso financeiro, excesso de cuidados (infantilização) e abandono.

Para abrir a programação, a palestra Violências Ocultas, no dia 13/6, no Centro de Pesquisa e Formação, contará com a participação do psicanalista italiano, radicado no Brasil, Contardo Calligaris, que irá discursar sobre a forma de construção social das violências veladas e quais os possíveis caminhos para mudar este cenário.

Entre as intervenções urbanas, o coletivo O Clube preparou a Visibilidade, na qual o público terá a oportunidade de desvendar, de maneira poética, como os idosos podem ser tratados, mostrando o lado oposto da violência. A ação vai percorrer as unidades de São José dos Campos (15/6), Jundiaí (17/6), Sorocaba (18/6), Consolação (19/6) e Piracicaba (21/6).

Já a intervenção E na sua Vez?, da Mira Filmes, é feita em uma van-estúdio que irá passar pela Avenida Paulista (15/6), Pinheiros (20/6), Santana (21/6) e Campo Limpo (22/6) para ouvir histórias sobre violências veladas contra a pessoa idosa, com o objetivo de gerar reflexões, desabafos e trocas de maneira sensível.

E a performance Reflexos de Marcelo Asht, do Projeto Performanciã, irá passar pelas unidades Carmo (21/6), Itaquera (22/6) e Osasco (22/6) com o propósito de convidar o participante-espectador a vestir uma máscara-espelho e dizer frases inusitadas a fim de refletir sobre as violências praticadas contra o idoso.

A programação conta também com apresentações do teatro de sombras Sonhei com as Sombras da Vida, em Santos (15/6), Registro (16/6) e Taubaté (18/6). O espetáculo, da Cia. Quase Cinema, propõe uma reflexão sobre a condição do idoso em nossa sociedade.

A série Velhas Caixas, de Juliana Notari, formada pelos espetáculos de bonecos “Sapateiro”, “Chá com…” e “O Amor nada é…” terá sessões no CineSesc (15/6), Vila Mariana (16/6), Pq. D. Pedro (17/6)e Florêncio de Abreu (19/6). A peça fala sobre solidão e abandono, além de quebrar paradigmas ao abordar a sexualidade e a invisibilidade do idoso.

E a Leitura Dramática de Rei Lear, de William Shakespeare irá passar pelas unidades de Catanduva (17/6), São José do Rio Preto (18/6) e Thermas de Presidente Prudente (20/6). Essa obra-prima, escrita no início do século XVII,  conta a história do idoso Rei Lear, que decide dividir seu reino com as filhas e acaba passando por situações violentas, desde a traição de algumas das filhas, até abuso financeiro e negligência.

 Para encerrar essa campanha, o Centro de Pesquisa e Formação recebe, no dia 21/6, a mesa redonda Múltiplas Faces das Violências Veladas para discutir estereótipos e preconceitos vivenciados por alguns grupos sociais e que, após envelhecerem, se deparam também com as violências veladas e os estigmas que podem acontecer na velhice.

Veja aqui a programação preparada pelo SESC

Fonte Baobá Comunicação/Foto de abertura: Gal Oppido

Deixe um comentário