Você sabia que a automedicação no Brasil é um problema de saúde pública?

Posted by
Farmacêutico da Teuto alerta sobre os riscos de consumir remédios sem segurança. Na terceira idade, por exemplo, é comum o aparecimento de tremores parecidos com os da Doença de Parkinson, decorrentes do uso errado de medicamentos para labirintite

 

Por Mariana Parizotto

 
Você sabia que a automedicação no Brasil é um problema de saúde pública? De acordo com o ICTQ – Instituto de Pesquisa e Pós- Graduação para o Mercado Farmacêutico, em pesquisa realizada em parceria com o Datafolha, 40% dos brasileiros declaram não saber como consumir um medicamento de forma adequada a fim de assegurar seus efeitos e eficácia com segurança. Na terceira idade, o risco da automedicação é ainda maior. É comum, por exemplo, o aparecimento de tremores parecidos com os da Doença de Parkinson, decorrentes do uso errado de medicamentos para labirintite ou aparecimento de úlceras no estômago, decorrente do uso de anti-inflamatórios.
 
Para alertar os idosos sobre os perigos da automedicação, conversamos com o farmacêutico Thiago Lobo Matos, do laboratório Teuto/Pfizer. Veja o que ele diz:
 
Quais os problemas mais comuns causados pela automedicação na terceira idade?
 
Na terceira idade, os problemas mais comuns são relativos à interação medicamentosa e reações adversas, já que esta faixa etária, geralmente apresentam condições crônicas, que exigem o uso de vários medicamentos ao mesmo tempo, como por exemplo, medicamentos para pressão alta e coração. É comum, por exemplo, o aparecimento de tremores parecidos com os da Doença de Parkinson, decorrentes do uso errado de medicamentos para labirintite ou aparecimento de úlceras no estômago, decorrente do uso de anti-inflamatórios.
 
Quais são os principais erros que as pessoas cometem na manipulação, armazenamento e consumo de remédios?
 
Os principais erros são relativos tanto ao não cumprimento dos requisitos de armazenagem que constam na embalagem dos medicamentos, como o desrespeito à temperatura de conservação do medicamento, não conservação do medicamento em sua embalagem original, não observação do prazo de validade, quanto ao não respeito ao prazo de tratamento, que pode levar a ineficácia do tratamento, principalmente quando se trata do tratamento de infecções.
 
Relativo à manipulação, o principal erro das pessoas é de partir os comprimidos, pois quando partimos um comprimido ao meio, mesmo que tenhamos a maior precisão, as duas metades não ficam com as mesmas concentrações, o que pode interferir no efeito do medicamento.
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *