Muito sal e pouco exercício = maior risco de declínio cognitivo

Posted by
“Como as taxas de declínio cognitivo deverão subir significativamente, devido ao envelhecimento da população mundial, educar o público sobre as mudanças de estilo é uma maneira de dar às pessoas um pouco de controle sobre sua saúde cerebral”, destaca geriatra

 

Redação Plena

 
 
Idosos com vidas sedentárias e que consomem grandes quantidades de sódio podem estar se colocando em risco não só em relação às doenças cardíacas. Um estudo canadense descobriu que dietas ricas em sal, juntamente com a baixa atividade física, podem ser prejudiciais para a saúde cognitiva.
 
A descoberta, que aparece on-line na revista Neurobiology of Aging, antes da publicação de impressa, pode ter implicações importantes para a saúde pública, enfatizando a importância de abordar os fatores de estilo de vida que podem afetar a saúde do cérebro.
 
“A baixa ingestão de sódio está associada com a pressão arterial reduzida e um menor risco de doença cardíaca, mas este é o primeiro estudo que estende os benefícios de uma dieta com baixo teor de sódio para a saúde do cérebro em idosos saudáveis. Já existem evidências importantes que a ingestão de sódio não só impacta a saúde do coração, mas a saúde do cérebro também”, afirma a geriatra Elaine Kemen Maretti, que integra o corpo clínico do Iredo, Instituto de Reumatologia e Doenças Osteoarticulares.
 
Para chegar a essas conclusões, os estudiosos mediram o consumo de sódio e os níveis de atividades físicas de 1262 homens e mulheres saudáveis (idades 67-84 anos), residentes em Quebec, no Canadá, ao longo de três anos. 
 
No estudo, os participantes idosos tiveram o seu nível de consumo de sódio avaliado como baixo, médio ou alto com base num questionário de frequência alimentar. O baixo consumo de sódio foi definido como não superior a 2263 mg / dia; a média ingestão de sódio 3090 mg / dia; e o alto consumo de sódio 3,091 (este foi tão elevada quanto 8098) mg / dia.
 
Os pesquisadores aplicaram um teste mental para medir a função cognitiva dos participantes em um ano (baseline) e, anualmente, por mais três anos. Os níveis de atividade física foram medidos utilizando a Escala de Atividade Física para Idosos.
 
“Os resultados do estudo mostraram que uma dieta rica em sódio, combinada com o sedentarismo, é especialmente prejudicial para o desempenho cognitivo dos idosos. Mas a boa notícia é que os idosos sedentários não apresentaram declínio cognitivo durante os três anos, após o estudo, se tinham baixa ingestão de sódio”, diz a médica.
 
As autoridades de Saúde do Canadá já recomendaram uma redução de sódio para pessoas a partir dos 14 anos de idade. Elas não devem consumir mais do que 2.300 mg de sódio por dia em sua dieta. 
 
“Como as taxas de declínio cognitivo deverão subir significativamente, devido ao envelhecimento da população mundial, educar o público sobre as mudanças de estilo de vida que podem ajudar a retardar ou impedir o declínio cognitivo relacionado à idade – inclusive adotando uma dieta saudável – é uma maneira de dar às pessoas um pouco de controle sobre sua saúde cerebral”, destaca a geriatra.
 
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *