Nova opção de tratamento para o Mal de Alzheimer é incorporada ao SUS

Posted by

Países como Inglaterra, Escócia e Austrália já recomendam o uso dos adesivos de rivastigmina, que podem apresentar redução de efeitos adversos gastrointestinais

 

Fonte: Novartis

O Diário Oficial da União (DOU) publicou, no dia 20 de setembro, a aprovação de incorporação de rivastigmina adesivo transdérmico (Exelon® Patch) no Sistema Único de Saúde (SUS). O medicamento representa mais uma opção de tratamento para pacientes com Doença de Alzheimer.

A rivastigmina é usada no tratamento de distúrbios de memória e demência em pacientes com o Mal de Alzheimer (DA). Países como Inglaterra, Escócia e Austrália já recomendam o uso dos adesivos de rivastigmina, cujos resultados do estudo clínico realizado com mais de 1000 voluntários demonstraram que a apresentação transdérmica é tão eficaz quanto à apresentação oral, e que os adesivos podem apresentar redução de efeitos adversos gastrointestinais.

O estudo incluiu também um questionário visando avaliar a preferência do cuidador ao tratamento com o medicamento via oral ou transdérmica. Dados publicados revelaram que dos 1.059 cuidadores que preencheram o questionário AD Caregiver Preference Questionnaire (ADCPQ)2, mais de 70% demonstraram preferência pelo uso do adesivo. Entre os fatores de preferência registrados pelos participantes estão as facilidades de uso e de seguir uma programação, além de satisfação geral e menor interferência com as atividades diárias.

 

Deixe um comentário