Nove dicas para identificar um quadro de depressão

Posted by
Professora do curso de Psicologia da Universidade Cruzeiro do Sul explica os principais sinais da doença, que atinge 10,8% da população brasileira

 

Redação Plena

 
É muito comum as pessoas confundirem alguns sintomas de depressão com de outras patologias. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que a doença afete 121 milhões de pessoas no mundo e o Brasil figura como o país com a maior prevalência da doença: 10,8% da população apresenta o distúrbio mental, segundo dados de 2013. O Japão está no final do ranking, com apenas 2,2% de pessoas doentes nos últimos 12 meses.
 
Mas como é possível saber se uma pessoa está com a depressão? “Há sintomas comuns à doença que podem ser reconhecidos como os primeiros sinais. Porém, somente o diagnóstico realizado por um profissional habilitado pode confirmar o caso”, afirma a professora do curso de Psicologia da Universidade Cruzeiro do Sul, Maria Aparecida Conti, que listou estes principais sintomas:
 
    Tristeza – O primeiro ponto é saber que temos o direito de ficar triste, de chorarmos e de estarmos desmotivado. A principal característica desse quadro diz respeito a uma mudança gradativa no repertório comportamental do indivíduo, sem uma causa aparente, trazendo um sofrimento significativo.
 
    Motivação – Se materializa na ausência de motivação, de interesse, de energia para as atividades diárias.
 
    Prazeres diários – As pessoas que convivem com alguém que desenvolve a depressão demoram um pouco para reconhecer essa mudança. Mas ela acontece e vai desgastando os prazeres diários.
 
    Distorção da realidade – Tudo acaba ficando sem sentido.
 
    Alteração no apetite – As pessoas comem exageradamente ou cortam a sensação de fome.
 
    Alteração do sono – Algumas pessoas sentem muita insônia.
 
    Dores físicas – Muito comum a dor lombar, articulares, ou enxaqueca.
 
    Paralisia da vontade – Falta de desejo e força muitas vezes para levantar da cama.
 
    Baixa autoestima – Muitos sentem que são incapazes de realizar qualquer atividade, não acreditam em si próprio.
 
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *