O que é saudável (ou não) quando se trata de alimentação?

No meio de tantas novas dietas e informações sobre alimentação que muita vezes mais nos confundem que esclarecem, vale a pena saber quais são, de fato, os mitos e verdades sobre o que realmente pode nos fazer mal ou bem quando se trata desse assunto.

Com o verão se aproximando, as pessoas começam a dar uma atenção especial no cardápio e inserir novos “hábitos saudáveis” no dia a dia. Mas nem tudo é o que parece. A doutora Carolina Mantelli, endocrinologista e especialista em metabologia revela os mitos e verdades sobre os alimentos e como utilizá-los ao seu favor.

CHÁ VERDE é bom para digestão;

VERDADE. Apesar de bom para digestão, o ideal é consumi-lo no meio da manhã ou depois de praticar atividades físicas, pois ajuda a eliminar as toxinas. Mate, chá preto e café devem ser evitados após o almoço e jantar, pois o consumo de cafeína logo após as refeições pode atrapalhar na absorção de alguns nutrientes (ex: cálcio, ferro, cobre, zinco e vitaminas). Além disso, acaba relaxando a musculatura que trabalha impedindo que os alimentos passem do estômago para o esôfago, o que pode acabar resultando num refluxo.

INGERIR LÍQUIDOS durante a refeição engorda;

MITO. O hábito não engorda, mas causa aumento do abdômen, ocupando o espaço da comida e, consequentemente, distendendo o estômago. O ideal é consumir no máximo até 100ml de água somente para auxiliar na digestão e ajudar na deglutição dos alimentos. Mais que isso, o excesso de líquido começa a atrapalhar o processo de absorção de nutrientes.

AZEITE é saudável;

VERDADE. Ele ajuda a aumentar o colesterol bom, o HDL. Porém, não pode ser levado ao fogo, pois se transforma em gordura saturada.

 

 

 

LEGUMES sem casca são mais saudáveis;

MITO. O ideal é fazer a higienização corretamente e cozinhar com casa para conservar as vitaminas, utilizando o mínimo de água possível. Para aproveitar todas as vitaminas e proteínas, use essa água para preparar arroz, feijão, lentilha e macarrão. Dica: utilizar iodo para retirar o agrotóxico da casca dos legumes e verduras.

CAMINHAR APÓS AS REFEIÇÕES ajuda na digestão;

MITO. A caminhada logo após as refeições dificulta a absorção dos nutrientes no organismo, pode também causar refluxo ácido e indigestão. Depois de meia hora, uma voltinha está liberada, o que será bom para potencializar o metabolismo e queimar algumas calorias extras, além de auxiliar um sono mais rápido e profundo.

 

 

BEBER MUITA ÁGUA emagrece;

VERDADE. Durante toda dieta para perda de gordura (emagrecimento) ocorre um aumento da acidez do sangue devido à intensa quebra da gordura em energia. Sendo assim, a ingestão de muita água ameniza os sintomas decorrentes dessa acidez, como cefaléia, náuseas, enjoos, favorecendo todo este processo. Mesmo porque, o sangue ácido é extremamente maléfico e nos deixa abertos às doenças.

FAZER EXERCÍCIO FÍSICO EM JEJUM ajuda a perder peso;

MITO. Ao acordar, a quantidade de glicose e proteínas no sangue esta baixa devido ao jejum prolongado durante o sono. Ao exercitar sem se alimentar, o corpo vai quebrar massa muscular para produzir energia, gerando a glicose necessária para movimentar-se e manter o cérebro ativo, portanto, vai haver a perda da massa muscular, mas não da gordura. Além de sentir dor de cabeça, náuseas, enjoos e fraqueza, que vão impedir de se exercitar por um tempo adequado.

 

foto divulgação

SUBSTITUIR REFEIÇÕES PRINCIPAIS, como café da manhã, almoço e jantar, por sucos e chás traz benefícios;

MITO. Sucos e chás não tem as quantidades adequadas de proteínas, vitaminas, sais minerais e fibras que os alimentos sólidos das refeições possuem, além de não produzirem saciedade, pois são de rápida digestão podendo provocar perda de massa muscular e problemas de saúde por falta de nutrientes.

Para elaborar uma dieta balanceada e que seja adequada ao seu organismo, procure o auxílio médico.

Fonte Ana Paula Rubio/Assessoria de Imprensa

Deixe um comentário