Obesidade agrava casos de osteoartrite, que atinge principalmente os idosos. Veja como tratar

Posted by
Alguns sintomas da osteoartrite são dores, rigidez e redução da funcionalidade das articulações afetadas

 

Redação Plena

 
 
Além das conhecidas comorbidades associadas, como diabetes, apneia, hipertensão arterial ou doenças cardiovasculares, por exemplo, a obesidade pode ampliar a gravidade e os sintomas da osteoartrite, que afeta a região das articulações, e causa danos à cartilagem que protege os ossos. A obesidade gera um estresse mecânico nas articulações de carga, devido ao peso excessivo, mas esse não é o único motivo da relação de agravamento entre ela e a osteoartrite.
Os idosos são os mais atingidos pela osteoartrite. A doença raramente afeta pessoas abaixo dos 40 anos. Mulheres – especialmente com menopausa, pessoas com histórico familiar da doença e obesos também são bastante afetados.
 
O aumento de gordura predispõe ações inflamatórias e alterações metabólicas que, em conjunto com outros fatores, desencadeiam a síndrome metabólica, responsável por diversas doenças, como infarto, AVC e, também, a osteoartrite. "O sobrepeso leva à produção de substâncias pró-inflamatórias, como leptina e outras adipocinas, que pioram os quadros inflamatórios", explica o Dr. Gustavo Constantino de Campos, doutor em ciências pela faculdade de medicina da USP e coordenador do programa de tratamento da artrose no Instituto Wilson Mello.
 
Alguns sintomas da osteoartrite são dores, rigidez e redução da funcionalidade das articulações afetadas. É de conhecimento da medicina que coluna, quadris, joelhos e pés de uma pessoa com obesidade irão sofrer duplamente, pois são as regiões que sustentam o corpo. Mas o médico exemplifica que o mais perigoso na relação das doenças é a questão do metabolismo. "Um paciente obeso tem 2,5 vezes mais artrose nas mãos do que um não obeso. As mãos não são uma região de sustentação do corpo. Isso ocorre por conta do aumento global da atividade inflamatória no metabolismo característica em um paciente obeso".
 
Obesidade e osteoartrite: como tratar?
 
O primeiro passo pode parecer óbvio e simples, mas executá-lo é mais complicado do que parece. "O paciente tem que perder peso. Quem emagrece durante o tratamento observa uma melhora gratificante nos sintomas, e isso é muito claro nos retornos ao consultório. A ajuda de um nutricionista é aconselhada", observa o Dr. Gustavo. O complicado é a forma como as atividades físicas serão realizadas. Um paciente obeso deve ter uma rotina de exercícios que proteja as articulações afetadas o máximo possível.
 
O especialista listou algumas atitudes e atividades que podem cooperar com a perda de peso e com a diminuição dos sintomas da osteoartrite:
 
Hidratar-se: Beber em torno de oito copos de água por dia. A ingestão de água acelera os processos metabólicos de emagrecimento e colabora com a saciedade;
 
Alimentação balanceada: Para perder peso, é válido comer de três em três horas, com uma dieta com cereais integrais, por exemplo, e outros alimentos saudáveis;
 
Atividade física: Exercícios – de preferência diários – com frequência alta e baixa intensidade, buscando o mínimo impacto. A bicicleta, por exemplo, é mais segura que uma caminhada ou corrida;
 
Força de vontade: a questão psicológica pode ser um obstáculo, já que a condição física e respiratória são dificuldades a mais para emagrecer;
 
Medicamentos: O uso de condroprotetores como o Sulfato de Glicosamina trazem benefícios ao metabolismo da cartilagem articular. Medicações antiinflamatórias também podem ser usadas em momentos de sintomas agravados;
 
Auxílio profissional: É importante contar com apoio de um especialista em osteoartrite, um educador físico e um nutricionista, se for necessário.
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *