Pacientes do SUS têm 3 vezes menos médicos do que clientes de planos de saúde

Posted by
 
Disparidade: estudo também indica que Estado de São Paulo tem mais especialistas do que a soma das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste

 

Redação plena /  Fonte: Agência Brasil

 
Os pacientes de planos de saúde têm até três vezes mais médicos disponíveis do que os usuários da rede pública. É o que mostra um estudo feito pela Faculdade de Medicina da USP e pelo CFM (Conselho Federal de Medicina).
 
De acordo com a pesquisa Demografia Médica no Brasil 2015, 21,6% dos médicos trabalham apenas no setor público, 26,9% estão exclusivamente na rede privada e outros 51,5% atuam nas duas esferas, o que indica que 78,4% dos médicos têm vínculos com o setor privado e 73,1%, com o setor público.
 
Apesar da similaridade nos índices, a desigualdade ocorre porque apenas 25% da população brasileira tem convênio médico, enquanto 75% depende do SUS (Sistema Único de Saúde).
 
"Essa desigualdade pode melhorar com políticas públicas de saúde, com maior capacidade administrativa e com a criação de uma carreira de Estado para os médicos, que traga perspectivas de progressão e melhores condições de trabalho", diz Carlos Vital, presidente do CFM.
 
Distribuição
 
Ainda de acordo com o estudo, 59% dos médicos brasileiros são especialistas, o que equivale a 229 mil profissionais. O Estado de São Paulo tem mais especialistas do que a soma das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. São 68 mil médicos do tipo no Estado contra 61,6 mil nas três regiões.
 
Metade dos especialistas do Brasil se concentram em apenas seis áreas: clínica médica, pediatria, cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia, anestesiologia e cardiologia. As especialidades com o menor número de profissionais são genética médica, cirurgia da mão e radioterapia.
 
O estudo mostrou ainda que o índice de médicos por 1.000 habitantes cresceu nos últimos cinco anos, mas ainda está aquém da taxa recomendada pelo próprio Ministério da Saúde. 
 
O maior desafio, no entanto, ainda é a distribuição desigual de médicos entre as regiões brasileiras. No Sudeste, a proporção de médicos pela população é de 2,75, contra 1,09 no Norte.
 

Deixe um comentário