Prevenção pode reduzir em até 50% casos de lesões na pele de pacientes acamados

Posted by
 
“Inicialmente, a lesão é superficial, mas, se não houver o cuidado adequado pode, em questões de dias, evoluir sem que o paciente se dê conta, atingindo ossos e articulações, com possibilidade de avançar para um quadro ainda mais grave”, alerta coordenadora do Grupo de Pele do HCor

 

Redação Plena

 
Cuidar de pacientes que ficam acamados ou imobilizados por longos períodos em casa ou no hospital exige atenção especial. Estima-se que cerca de 59% dos pacientes nestas condições desenvolvem uma ou mais lesões na pele (escaras). Entre as possíveis causas destacam-se imobilidade, idade avançada, diabetes, desnutrição, deficiência de vitaminas e umidade excessiva da pele, por exemplo. Manchas avermelhadas, escoriações e bolhas são os primeiros sinais de alerta que podem surgir logo no primeiro dia de leito.
 
Segundo a enfermeira estomaterapeuta e coordenadora do Grupo de Pele do HCor, Clariana Alves Majado, a prevenção e diagnóstico precoce são medidas essenciais para evitar possíveis complicações. “O melhor remédio para as lesões na pele é evitar que elas se formem. As áreas que exigem maior atenção são especialmente atrás da cabeça, costas, articulação do quadril, cóccix cotovelos e calcanhares”, pontua.
 
Risco de infecção
 
Seja em ambiente hospitalar ou na residência do paciente, medidas preventivas podem reduzir em até 50% os riscos de as lesões progredirem causando complicações sérias, como infecções. Contudo, Clariana alerta: “Inicialmente, a lesão é superficial, mas, se não houver o cuidado adequado pode, em questões de dias, evoluir sem que o paciente se dê conta, atingindo ossos e articulações, com possibilidade de avançar para um quadro ainda mais grave”.
 
Em casos de internação domiciliar, a enfermeira ressalta que a família tem papel importante no cuidado, na atenção e no apoio ao paciente para evitar a formação de feridas e minimizar danos à sua saúde. “A tarefa de cuidar é de toda a família e é imprescindível que os familiares sejam orientados quanto aos cuidados básicos a serem realizados durante todo o período de tratamento e reabilitação dos pacientes. Mais do que cuidar do corpo, trabalhar a autoestima pode ajudar muito em sua recuperação”, explica Clariana.
 
Como prevenir?
 
Medidas preventivas para o cuidado com a pele do paciente são fundamentais. A coordenadora do Grupo de Pele do HCor, Clariana Alves Majado elenca os principais cuidados a serem feitos: 
 
. Usar colchões de espuma especial, como viscoelástico, e almofadas de proteção de silicone, por exemplo, para aliviar a pressão nas regiões mais vulneráveis à compressão;
 
. Realizar mudança de posição do paciente a cada duas horas;
 
. Manter uma dieta balanceada, rica em vitaminas e proteínas;
 
. Examinar a pele de todo o corpo, especialmente nos pontos de pressão;
 
. Secar bem a pele depois do banho e hidratá-la com cremes sem álcool uma vez ao dia, sem massagear as áreas já comprometidas;
 
. Manter o paciente em posição confortável com apoio para as costas e pernas;
 
. Estimular a movimentação, respeitando sempre as possibilidades físicas e motoras do paciente.  
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *