Secura na boca não está apenas relacionada ao envelhecimento, diz especialista

Posted by
Mais de 400 remédios, comuns na terceira idade, podem causar a deficiência 
 
 
FONTE: Alessandro Schwertner, odontólogo e vice-presidente da ORTOPLAN – Especialidades Odontológicas
 
No curso do envelhecimento, o organismo se defronta com uma série de modificações morfológicas e funcionais de vários órgãos. No idoso, a fácil tendência à secura da cavidade oral e aos processos inflamatórios está ligada à atrofia da mucosa oral e das glândulas salivares. Sabe-se, ainda, que a secura na boca é muito mais relacionada com o uso de medicamentos para tratamento de doenças crônicas do que com o envelhecimento em si. Mais de 400 remédios podem causar boca seca, incluindo anti-histamínicos, descongestionantes, analgésicos, diuréticos e remédios para pressão alta e depressão. Também pode ter relação com doenças, como diabetes e câncer, com o hábito de fumar, com a menopausa, etc.
 
Os meios utilizados para se chegar ao diagnóstico da xerostomia – boca seca – são: uma boa anamnese, exame clínico intra-oral e, quando necessário, realização de exames complementares. Estudos hematológicos podem ajudar no diagnóstico das alterações do tecido conjuntivo como causa da xerostomia. O painel de testes deve incluir: velocidade de hemos-sedimentação, fator reumatóide, anticorpo antinuclear, anti-SS-A (anti-RO), e anti-SS-A (anti-LA) com a contagem de sangue são incluídos para diagnóstico diferencial. A sialografia, imagem de ressonância magnética (IRM), cintilografia e biópsia da glândula salivar são outros testes requisitados para auxiliar a avaliação das glândulas salivares. Os casos devem ser analisados individualmente por um dentista e de acordo com os problemas decorrentes dessa secura (entre eles o mau hálito, ardência e até ulcerações, que trazem um grande desconforto).
 
O médico deverá ser consultado para ver se há outra opção de medicamento. Em alguns casos, a secura da boca pode ser atenuada com o uso de saliva artificial (que deve ser prescrita pelo dentista), ou mesmo com gelo triturado colocado embaixo da língua quando necessário.
 
Inicialmente, o paciente deve ser examinado por um dentista para identificar a causa dos problemas encontrados. O tratamento pode ser desde uma substituição de um medicamento que causa a boca seca, ou de uma prótese desadaptada, limpeza dos dentes e gengiva, ou ainda pequenos procedimentos cirúrgicos, e devem sempre ser acompanhados de uma adequação dos procedimentos de higiene usados pelos cuidadores (quando necessário) ou pelo próprio idoso, que seriam: escovação dos dentes após as refeições (com escova macia), sempre fazendo movimentos delicados e circulares em todos os lados dos dentes e, de preferência, usando o fio dental após todas as refeições ou ao menos uma vez ao dia.
 
Recomenda-se que quando houver necessidade da atuação de um cuidador, essa higiene seja feita logo após a refeição, pois é um momento em que o paciente precisa ficar sentado por um tempo para não ter refluxo e está em melhores condições de colaborar.
 
 Higiene bucal
 
Existem no mercado escovas elétricas que auxiliam muito na limpeza dos dentes e gengiva. Elas são uma opção com bom custo-benefício. 


 
Escovação da língua com escovas ou com outros dispositivos plásticos encontrados (raspadores de língua), ou mesmo uma colher, removendo cuidadosamente resíduos, até um limite que não provoque náuseas, são indicadas.
 
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *