Ter péssimas noites de sono envelhece o cérebro em 5 anos, diz estudo

Posted by
Pesquisadores americanos concluem que o sono de má qualidade aumenta o risco de se ter prejuízos nas faculdades mentais em até 50%

 

Redação Plena

Os pesquisadores americanos descobriram que apenas três ou quatro anos de padrões quebrados de sono estão ligados a uma perda de memória e concentração. Eles dizem que o sono de má qualidade aumenta o risco de se ter prejuízos nas faculdades mentais em até 50%, o equivalente a um aumento de cinco anos na idade cerebral.
 
O líder do estudo, Dr. Terri Blackwell, do Instituto de Pesquisa Médica da Califórnia, em São Francisco, disse: "Foi a qualidade do sono que previu o declínio cognitivo futuro no presente estudo, não a quantidade. Com a taxa de comprometimento cognitivo e aumentando a alta prevalência de problemas de sono em idosos, é importante determinar potenciais associações com o sono e o declínio cognitivo”.
 
O estudo, publicado na revista Sleep, envolveu 2.820 homens com uma idade média de 76 anos. Cada participante do estudo teve seus padrões de sono monitorados ao longo de cinco noites e, em seguida, cada um foi testado em funções que envolviam planejamento, tomada de decisão, correção de erros, resolução de problemas e pensamento abstrato.
 
Os mecanismos subjacentes que ligam sono perturbado ao declínio mental permanecem desconhecidos, observaram os autores. Eles acrescentaram que outros estudos são necessários para determinar se essas associações permanecem depois de um longo período de acompanhamento.
 
Dr. Safwan Badr, presidente da Academia Americana de Medicina do Sono, disse: "Este estudo fornece um lembrete importante de que o sono saudável envolve tanto a quantidade e quanto a qualidade do sono. Como um dos pilares de um estilo de vida saudável, o sono é essencial para o funcionamento cognitivo ideal”.
 
Fonte: DailyMail 
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *