Veja quais procedimentos e acessórios ajudam a evitar as temidas escaras

Posted by
Um dos problemas mais comuns apresentados pelo portador de Alzheimer, especialmente aqueles que mantém-se por longos períodos no leito ou poltronas, são as úlceras por pressão (escaras). Mas é possível preveni-las 

 

Redação Plena

 
Um dos problemas mais comuns apresentados pelo portador da doença de Alzheimer, especialmente aqueles que mantém-se por longos períodos no leito ou poltronas, são as úlceras por pressão (escaras). Existem muitas causas que podem ser responsáveis pelo seu aparecimento, entre elas, desnutrição, desidratação, anemias, infecções, aparelhos gessados, má higienização e, a mais freqüente, imobilidade.
 
Além de uma alimentação e hidratação adequadas, alguns procedimentos e acessórios podem ajudar e muito a prevenir o aparecimento dessas feridas. 
 
Pacientes mais dependentes devem ter, sobre o colchão normal, o colchão casca de ovo. Os lençóis devem estar perfeitamente esticados sobre a cama, livres de pregas e rugas que machucam a pele. Marília Becher Bahr, que cuidou da mãe com Alzheimer por mais de 20 anos, indica o uso de lençóis de elástico. 
 
Dona da página Vida de Cuidador Familiar, Marília dá outras dicas que ajudam a evitar as temidas escaras. “As almofadas são grandes aliadas. É importante acomodar o paciente utilizando almofadas nas regiões críticas. Existem almofadas anti escaras de ar que podem ser colocadas em todos os assentos, garantindo equilíbrio e conforto para o idoso”. Ela ainda alerta sobre a necessidade de colocar almofadas em gel para cotovelos e calcanhares.
 
Se o paciente recebe sua alimentação no leito, eleve a cabeceira, e ao final, inspecione a cama para remover quaisquer resíduos de alimentos que, eventualmente, tenham caído durante a refeição. “Nos últimos anos em que minha mãe ficou acamada, eu usava a cama 3 posições com massageador. Isso ajuda muito na hora das refeições e evita também pressões demoradas do corpo sobre a cama, especialmente em regiões como lateral do quadril e coxa, região do cóccix (final da coluna), ombros”, conta Marília.
 
É bom lembrar que qualquer sinal de hiperemia (vermelhidão) na pele, merece maior atenção. O cuidador deve proteger a região avermelhada com hidratantes, além de massagens que irão ativar a circulação.
 
A maior arma contra as escaras é a prevenção. Isto se faz através da observação rigorosa do paciente, de sua pele, da higienização e da mobilização.
 
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *