Animação Blobby mostra solidão na velhice de forma poética e comovente; assista.

Aqui no Plena nós já publicamos várias matérias sobre os males causados pelo isolamento social durante a velhice.

Ana Vargas

Vamos relembrar alguns trechos já publicados sobre o assunto ‘solidão na velhice’:

“Enfim, é muito triste chegar a esta idade e estar sozinho. Alguns porque não foram bons, amorosos com os seus familiares e hoje colhem o que plantaram, porque ninguém quer estar com eles, por causa de discussões ou confusões do passado. Outros por abandono mesmo, porque dão muito trabalho e não contribuem mais”. (Depoimento de um residente de uma casa para idosos)”.

O efeito da solidão e do isolamento social é comparável à obesidade, algo que a saúde pública deveria levar muito a sério. Precisamos começar a tomar mais cuidado com nossas relações sociais”, alerta a  geriatra Elaine Kemen Maretti

‘Não bastam os centros de referência do idoso. Não bastam os bailes da tarde. Não bastam os clubes nos quais idosos se reúnem para o lazer e o convívio social. Nem as viagens para se divertir e conhecer novos lugares. Não bastam as faculdades da maturidade ou da melhor idade. Não basta o telefone e, muito menos, o contato virtual. É preciso gente visitando gente. Falar olho no olho. Ouvir e ser ouvido com atenção. Presença humana e aconselhamento cuidadoso e responsável’. Drª Ana Fraiman

‘Solidão e isolamento social são condições diferentes, veja a resposta da Drª Ana Fraiman* para uma leitora que diz sofrer com a solidão. “Durante o dia tenho várias atividades em minha casa, mas a noite sofro com a solidão. Vejo sombras, às vezes nem consigo dormir. Estou muito assustada. Tenho 63 anos e preciso de um novo impulso para viver. ” Esther, Tijuca (RJ)

Os relatos acima mostram o quanto a solidão é um problema de saúde pública quando se trata de idosos, por isso toda e qualquer tentativa de mostrar que este problema tem solução é muito bem vinda.  Vejam a animação abaixo, da diretora canadense Laura Stewart. Com muita sensibilidade, ela nos mostra o cotidiano de um idoso que deve ser muito parecido com o dia a dia de alguém que vive perto de nós. Se a solidão é um problema em qualquer idade, quando se é velho ele se agrava, mas com um pouco de atenção é possível ‘acordar’ para isso e fazer algo. Fica aqui a nossa reflexão e o convite para que vocês assistam esse filminho curto mas muito emocionante.

Deixe um comentário