Campanha ‘Orgulho Prateado’, que começa hoje (28), debate preconceito por idade. Veja como participar.

Cidade de São Paulo terá diversas atividades da campanha Orgulho Prateado entre os dias 28 de  outubro e 1º de novembro.

Uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2016, ouviu 83 mil pessoas em 57 países e mostrou que 60% de entrevistados possuíam visão negativa sobre o envelhecimento. O que pode gerar ageísmo, conceito utilizado para definir o preconceito por idade. De 28 de outubro a 1º de novembro, a USP participa da campanha Orgulho Prateado.

O objetivo é de, por meio de atividades intergeracionais, conscientizar e combater o preconceito contra idosos. O ageímo é o processo de criar estereótipos ou discriminar uma pessoa ou grupos de pessoas pela idade. Esse preconceito, que em última instância afeta a todos que envelhecem, ainda é pouco discutido e pode ser encontrado nas atitudes, práticas e pensamentos discriminatórios, bem como nas políticas institucionais que excluem ou limitam a participação dos idosos.

A campanha terá palestras, rodas de conversa e atividades esportivas realizadas em diferentes pontos da cidade de São Paulo. Uma dessas atividades é o simpósio Ageísmo e Direitos Humanos, que ocorrerá  no dia 30 de outubro, às 14 horas, no Centro Universitário Maria Antonia da USP, no bairro Vila Buarque.  As inscrições são gratuitas .

No Centro de Práticas Esportivas da USP (Cepeusp), também haverá atividades. Elas ocorrerão durante todos os dias da campanha, com exceção do dia 28. Não é preciso se inscrever para participar.

O médico Egídio Dórea, coordenador do programa USP Aberta à Terceira Idade – ligado à Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária -, está organizando a campanha. “Ageísmo é estereotipar de maneira preconceituosa alguém pela idade. É relevante falar sobre isso porque vários estudos mostram que esse tipo de preconceito pode até diminuir a expectativa de vida de quem sofre, e o envelhecimento é algo que atinge a todos.”

Ele destaca  que a idade deve ser motivo de orgulho. “Ela representa tudo aquilo que uma pessoa viveu, a trajetória de vida. É importante ter orgulho disso.”

A campanha Orgulho Prateado conta com o apoio  da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Liga Solidária e Unibes Cultural.

As atividades são abertas e gratuitas. Algumas requerem inscrição. Confira o cronograma:

Deixe um comentário