Como manter e preservar a aparência e a imagem do portador de Alzheimer

Posted by
A tarefa de vestir-se e escolher roupas apropriadas torna-se cada vez mais difícil. Para auxiliar os cuidadores sobre como intervir nestas situações de eventual incapacidade, a ABRAz elaborou algumas dicas

 

Redação Plena

 
Um dos desdobramentos do Alzheimer é a perda do discernimento do paciente para cuidar da própria aparência e higiene. A tarefa de vestir-se e escolher roupas apropriadas torna-se cada vez mais difícil. Para auxiliar os cuidadores sobre como intervir nestas situações de eventual incapacidade, a ABRAz (Associação Brasileira de Alzheimer) elaborou algumas dicas que garantem a preservação da imagem pública e da higiene do portador da doença.
 
Dicas:
Selecione previamente duas mudas de roupa e permita que o paciente escolha. Garanta combinações esteticamente viáveis, oportunas para a situação social, e roupas adequadas para a estação e a temperatura.
 
Deixe as roupas na ordem de colocação, para que o paciente possa vestir-se por si próprio. Se ele não conseguir, auxilie-o dando instruções por etapas (peça a peça), e, se a dificuldade for persistente, ajude-o solicitando ao máximo sua participação.
 
Evite roupas com acessórios complicados, como cintos, botões e fivelas.
 
Prefira orientá-lo em momento em que estiver disponível. Apressá-lo diante de tarefa que exige execução pode atrapalhá-lo.
 
Se o paciente tiver preferência por determinada roupa e insistir em reutilizá-la, procure providenciar outras do mesmo modelo, para que ele se sinta confortável e a roupa possa ser devidamente lavada.
 
Evite sapatos com solado de couro e chinelos. Os calçados indicados para o paciente de Alzheimer são os que ficam presos aos pés e têm solado antiderrapante.
 
 

Deixe um comentário