Por que a acupuntura deve ser feita por médicos?

Posted by
 
Saiba quais são os benefícios de fazer acupuntura com profissionais formados em Medicina; veja a  lista de doenças que podem ser tratadas 
Fonte:  Centro de Pesquisa e Estudo da Medicina Chinesa
 
A acupuntura é uma prática milenar da medicina chinesa praticada na maioria dos países, técnica capaz de complementar tratamentos da medicina ocidental abrangendo diversas áreas da saúde. No Brasil, a acupuntura é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina desde 1995, além disso, a especialidade deve ser feita apenas por médicos, cirurgiões dentistas e médicos veterinários de acordo com o Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA). Esse pensamento tem respaldo na lei da regulamentação da medicina que estabelece que o diagnóstico nosológico é benefício dos médicos e que todo procedimento invasivo, seja ele diagnóstico ou terapêutico deve ser praticado exclusivamente por médicos.
 
No entanto, por desinformação, nem sempre o paciente sabe se está nas mãos de um bom profissional com formação em Medicina, o único que está preparado técnico e cientificamente para realizar as diversas atividades inerentes a sua competência, como:
 
– Realizar exame físico de forma adequada, solicitar os exames necessários e estabelecer um prognóstico da situação;
 
– Indicar, se necessário, novos tratamentos ao paciente que podem ser farmacológicos, cirúrgico ou ainda invasivo.
 
Para a médica e diretora do Center-AO, Centro de Pesquisa e Estudo da Medicina Chinesa, Dra. Marcia Lika Yamamura, para aplicar a acupuntura ou fazer inserção de agulhas é preciso conhecimento sólido da anatomia da região onde será feito o tratamento, que é tão importante quanto o estabelecimento de um diagnóstico preciso da doença do paciente. “Mais importante ainda é que o profissional tenha capacitação para fazer um diagnóstico correto e preciso da doença do paciente, que na maioria das vezes exige pedir e interpretar exames, como os de sangue e ressonância magnética”, explica.
 
No Brasil, a acupuntura pode ser considerada ainda recente com cerca de 30 anos, porém, apenas nos últimos anos é que se criou residência médica de acupuntura, tornando-se uma das especialidades médicas que mais crescem no Brasil, estando presente em inúmeras universidades, seja nos programas de graduação ou de residência médica. “Algumas instituições oferecem formação completa com dois anos de duração e práticas ambulatoriais, o que reforça o compromisso de médicos pela prática, além de ampliar o acesso a pesquisas científicas e aos benefícios da acupuntura”, afirma Marcia, que coordena especializações em pós-graduação há 20 anos.
 
 “Diferenciar pacientes pode ser uma grande dificuldade para o candidato a acupunturista que não é formado em Medicina, pois há casos de pacientes que precisam de tratamento cirúrgico, como hérnia de disco da coluna vertebral e, por imperícia, o profissional sem capacitação pode lesar órgãos como pulmão, coração, nervos periféricos e medula espinhal”, completa Marcia.
 
Evitar complicações da inserção de agulha de acupuntura, obter diagnósticos mais precisos, saber orientar os pacientes sobre os benefícios de uma boa higiene mental, além de uma alimentação equilibrada fazem parte de uma avaliação global da saúde da família e do indivíduo. “O tratamento da acupuntura une o bem-estar físico e mental, e o equilíbrio energético é algo primordial na prática da Medicina Chinesa”, explica Marcia.
 
Eficácia da Acupuntura
 
Reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), a acupuntura é uma técnica simples, porém, exige análise do ser humano como um todo, unindo conhecimento sobre mente e corpo integrados. Com eficácia comprovada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), por meio do estudo  Acupuncture: Review and analysis of reports on controlled clinical trials, a acupuntura é eficaz no tratamento de doenças, como:
 
Dores físicas: distensão muscular, dor cervical, dor lombar, artrite reumatoide, fibromialgia, além de dores nos joelhos, ciática, entre outras enfermidades;
 
Doenças da pele: Acne, rugas, flacidez, micose, etc;
 
Problemas respiratórios: Gripe, dor de garganta, rinite, bronquite, etc;
 
Doenças do sistema nervoso: Dores de cabeça, enxaquecas, cefaleias, tonturas, etc;
 
Doenças ginecológicas: TPM, cólicas menstruais, infertilidade, menopausa, etc;
 
Além da eficácia acima, a acupuntura pode ser benéfica para tratamentos de gestantes, bebês e crianças, câncer, doenças do sistema endócrino, dependência química, obesidade, doenças do sistema circulatório, entre outras.
 
 

Deixe um comentário