Sobre avós, filhos e noras, genros e netos e etc.

Eis que “aquela” sua nora encrenqueira engravida. Você pensa que vai curtir o filho dela, seu neto? Está muito enganada, minha amiga! Se as estatísticas estiverem corretas, você vai ter te dar um duro danado para poder curtir o seu netinho ou netinha.

**Drª  Elizabeth Monteiro 

Porque, se você e a sua norinha já não se davam bem (apenas disputando o seu filho – marido dela), agora, então… vão disputar pelo filho dela – o seu neto.

E, pra complicar mais ainda, ela vai deixar bem claro que essa criança só tem uma avó que presta: a mãe dela! (rs rs rs). É melhor rir para não chorar. Agora ela pensa que tem “cacife” para disputar esse jogo com você.

Pessoas que têm dificuldades de relacionamento costumam fazer das alegrias um transtorno. Quando a criança nascer, tudo aquilo que ela engoliu e fingiu esquecer, voltará com toda a força na memória dela. E se você – vovó – for aquela jararaca que ela diz que você é… Perdeu!…

Noras e genros

Os estudos mostram que, geralmente, a avó materna tem menos problemas de relacionamento com a mãe do seu neto – a sua filha.

Estudos da Universidade de Cambridge mostram que 60% das reclamações familiares são feitas pelas noras e apenas 15% pelos genros, pois as mulheres carregam os seus maridos para dentro de sua família e a mãe do homem acaba sendo difícil de aturar.

O periódico americano Ecology Letters publicou um estudo, em 2012, indicando que a menopausa existe para que as sogras não tenham bebês junto com as noras, pois as chances da criança viver seriam poucas.

Mostra também que, se mães tivessem filhos ao mesmo tempo em que as filhas, haveria mais cumplicidade entre elas.

O que fazer então, para que essa convivência seja apaziguada?

Se a sua nora tem um vínculo de dependência muito forte com a mãe dela, o que você tem a dizer é que gostaria muito de poder exercer o seu papel de avó, mas que não quer ser uma avó intrometida e invasiva.

Diga que entende que a sua nora se sente mais à vontade com a mãe dela e que por isso estará sempre por perto, disponível a ajudar, quando requisitada. Não se meta a fazer nada por conta própria. Pergunte se ela quer ajuda.

Filho e neto

Quando for a hora do bebê nascer, não se enfie na maternidade. Pergunte antes, se a sua presença será bem vinda. Sei que é um direito seu, mas entenda que é um momento complicado para o casal. Então… muita calma nessa hora!

Nada de dar conselhos, nada de dar palpites e emitir opiniões. Se a relação com a sua nora não for boa, saiba agora que você é verdadeiramente “una persona non grata”.

Fica na tua! Tem nora que se incomoda com tudo. Aqui vai uma pequena listagem.

Elas se incomodam quando:
● Você palpita na escolha do nome do filho dela.
● Você leva suas amigas para visitar o filho dela.
● Você posta fotos do filho dela.
● Você lhe diz como ela deve cuidar do filho dela.
● Você vai visitar o filho dela sem pedir autorização a ela.
● Você chega com presentes para o filho dela sem consultá-la antes.

Elas se incomodam com tudo. Seja elegante e não compre essa briga. Deixe ela se “ralar” para dar conta do filho dela, até que entenda que a sua presença é fundamental na vida dela e agora, do seu neto ou neta.

**Elizabeth Monteiro é psicóloga e psicopedagoga, especialista em relacionamento entre filhos, pais e avós, autora dos livros “Criando Filhos em Tempos Difíceis”, “A Culpa É da Mãe”, “Cadê… o Pai Dessa Criança?” entre outros. Este artigo foi originalmente publicado no portal avosidade em novembro de 2016.

Deixe um comentário