Veja 20 dicas da Ana Fraiman para uma aposentadoria sem ‘dramas’

Observe atentamente. Não julgue, somente considere. Aprenda com o que puder enxergar. Procure olhar, portanto, para além de si próprio. Pelo que são, os outros nos ensinam. Mas desconfie daqueles que teimam em dar conselhos ou que prometem por prometer. Falar é fácil. Fazer é que são elas. Não procure por um emprego. Busque oportunidades. Se atualize e se prepare para elas.

Ana Fraiman**

  1. Se você sair falando mal da empresa onde trabalhou até agora, você fará com que aqueles que lhe ouvem, se perguntem: ‘- E por que ele permaneceu por tanto tempo lá?’
  2. Se você se viciar em criticar o sistema de aposentadoria, pública e/ou privada, não conseguirá enxergar no que ele pode lhe beneficiar.
  3. Se você se dedicar um bom tempo a elogiar, sinceramente e sem vaidade, o que você tem de bom, por certo, se um dia desejar retornar para o mercado de trabalho, saberá como e com o que se apresentar.
  4. Se você for um colega, um chefe, um colaborador justo, ao se aposentar, suas chances de ser lembrado e indicado para um novo posto estarão aumentadas.
  5. Se você aprecia ridicularizar pessoas, minimizar seus méritos saiba, desde já, que você será facilmente largado para trás pelos inimigos que criou. Sua história pessoal será o seu melhor credenciamento para voltar a trabalhar.
  6. A timidez jamais beneficia. Largue a sua para trás. Vá fazer teatro antes de se aposentar. Desenvolva outros méritos e confie mais em você.
  7. Uma pessoa segura de si não é arrogante. Pelo contrário, tende a ser afável e acolhedora. Quem sabe de seu valor não precisa disputar espaço. Bastará se apresentar.
  8. Se você pensa mal de si, jamais se sentirá bem aqui ou em outro lugar. A não ser fechado em sua casa, se lhe quiserem por perto e, olhe lá.
  9. Aprenda a argumentar em vez de mandar. Argumentar não é dizer que gosta ou não gosta. É: primeiro ouvir com atenção para depois considerar as razões. Suas e as da outra pessoa. Argumentar é trocar ideias.
  10. Seja mais condescendente com seus limites, mas não a ponto de considerá-los obstáculos intransponíveis. E acrescente uma boa dose de paciência para conseguir se desenvolver naquilo que você não domina, mas de que vai precisar para viver melhor daqui para frente.
  11. Ao elogiar alguém, um gesto, um lugar, um presente que acaba de receber, faça-o com honestidade. Se não, será bajulação e você não precisa disso.
  12. Desconfie de quem lhe promete mundos e fundos. Mas desconfie ainda mais se você acreditar nas promessas de ‘salvação’: você não precisa de ninguém para lhe salvar de nada. Ajuda é boa e faz parte. Se alguém lhe prometer resolver a sua vida, corra. Mas corra para longe.
  13. Crie uma atmosfera amigável em torno de você. Se não, recolha-se tranquilo em seu próprio mundo e procure um trabalho bem racional, que possa ser desempenhado à distância.
  14. Não fique falando dos seus problemas, mas não deixe de conversar sobre eles. Especialmente quando você já tiver formulado algumas saídas e desejar trocar ideias com quem entende e lhe possa dar um bom conselho.
  15. Seja proativo. A proposta é a seguinte: não fale somente dos seus problemas, estude e exponha as alternativas que você já vislumbrou.
  16. Quanto aos seus vizinhos, disponha-se a ajudá-los. E faça-o modestamente. Em se tratando de crianças, leve-as a assimilar o que elas ainda não conseguiram, agindo com discrição, silêncio oportuno e sem recriminação.
  17. Crianças e jovens são excelentes companheiros, desde que você se coloque de igual para igual, sem querer se impor a elas. Ouça-as e você terá companheiros leais para todas as horas.
  18. Construa sua NetLiving: uma rede de conforto emocional e apoio social. Aproveite as mudanças que você precisara fazer em sua vida e coloque-se como objetivo fortalecer seus laços de afeto sincero e você não se sentirá só.
  19. Ofereça, generosamente, aos outros o seu melhor. Não espere que eles façam o mesmo. Aposentados costumam ter mais tempo para isso. Escolha: ou você reclama da vida ou você enriquece a sua vida a partir de seu íntimo.
  20. Elogiar e criticar com cuidado são atitudes que equivalem a levar os demais a conquistarem sua autoconfiança. Não queira ser confiável: faça-se confiável.

Da mesma forma, não queira sentir-se útil: seja útil. Comece com um sorriso gentil, um ‘por favor’ e um obrigado. Só com isso você já terá sido útil ao fazer o dia dos outros se tornar melhor. O quanto melhor? Eles saberão.

Faça a sua parte, para que na sua aposentadoria você se sinta mais vivo ainda! Os outros logo notarão.

**Ana Fraiman, parceira do Portal Plena, é Psicóloga formada pela UNIP, Mestre em Psicologia Social pela USP e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SPPesquisadora pelo NEF – Núcleo de Estudos do Futuro, com foco no Ecossociodesenvolvimento | Cátedra Ignacy Sachs, alinhada ao United Nations Millennium ProjectCoaching de Carreira e Preparo para uma Aposentadoria Sustentável.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *