Você tem uma rede de apoio? Isto é fundamental na terceira idade

Posted by
Márcia Sena, especialista em qualidade de vida e envelhecimento, traz cinco dicas que podem ser facilmente implementadas e garantem mais segurança aos idosos

 

Redação Plena

 
Com o avançar da idade nos tornamos mais frágeis e isso acontece por mudanças inerentes ao próprio processo natural do envelhecimento, como a redução da visão e audição, diminuição da massa muscular, alterações do equilíbrio e da mobilidade e aparecimento de doenças crônico-degenerativas. Todos esses fatores aumentam o risco do idoso sofrer acidentes domésticos. Para prevenir acidentes e garantir a independência na terceira idade morando sozinho ou com familiares, Márcia Sena, especialista em qualidade de vida na terceira idade da Senior Concierge, traz cinco dicas que podem ser facilmente implementadas:
 
1.    Consulte periodicamente o seu médico: O diagnóstico precoce é o melhor aliado da qualidade de vida. Através da prevenção, o especialista pode tratar corretamente o paciente e combater as doenças antes de chegarem no estágio avançado, aumentando as chances de cura. Adotar medidas de prevenção possibilita maior autonomia e bem-estar para quem está na terceira idade, mas ainda tem muito para aproveitar.
 
2.    Atenção com os medicamentos: No Brasil aproximadamente 56% dos idosos tomam medicamentos de uso contínuo. A grande quantidade de remédios para administrar diariamente dificulta o controle. É preciso muita atenção para não esquecer de uma dose ou, até mesmo, tomar o mesmo medicamento duas vezes. Trocas como estas trazem sérios riscos à saúde, pois esquecer de tomar uma medicação compromete a eficácia do tratamento, enquanto que a superdosagem, pode causar efeitos colaterais. É fundamental seguir, sempre, as orientações médicas e providências simples podem ajudar a prevenir enganos na rotina: Faça uma lista de todos os medicamentos com a dosagem e os horários de cada um e utilize porta-comprimidos que separam as medicações por dias da semana ou períodos que devem ingeridos.
 
3.      Facilite a Acessibilidade: Com a redução dos reflexos e outras barreiras físicas, é natural que o envelhecimento traga uma dificuldade de mobilidade. Mas, muitas vezes, com soluções simples, é possível adaptar espaços e mobiliários eliminando barreiras, facilitando a circulação e diminuindo os riscos dentro de casa. 
 
4.   Tenha uma alimentação balanceada: Com o passar dos anos, o idoso sofre modificações fisiológicas e este processo de envelhecimento pode acarretar em carências nutricionais. Para minimizar a perda nutricional é importante incluir no cardápio nutrientes que fazem falta para o organismo nesta fase da vida.
 
5.      Forme Redes de Apoio: Seja para os idosos que moram sozinhos, quanto para aqueles que ficam sem companhia em ocasiões pontuais, é muito importante contar com redes de apoio que possam ser acionadas em casos de emergência. Este papel antigamente era desempenhado por um vizinho ou porteiro, mas cada vez mais estão sendo substituídos pelos serviços de monitoramento eletrônico especializados, que promovem tranquilidade para o idoso e os familiares, com baixo custo e eficácia garantida.
 

Deixe um comentário