No mês da mulher, veja dicas de livros sobre mulheres inspiradoras (e poderosas).

Fala-se muito em ’empoderamento’ da mulher, mas sem conhecimento esse poder não ocorre de fato, por isso, nesta matéria sugerimos livros para você se inspirar e se ’empoderar’ de verdade!

Eu e não outra

 

 

Hilda Hilst.

Este livro nos permite um vislumbre da personalidade e da vida de Hilda Hilst. Aborda desde o seu nascimento em Itu, até sua morte na Casa do Sol, detalhando uma série de episódios fascinantes de sua vida – da juventude glamurosa na capital paulista à decisão de se recolher num sítio, dos livros pornográficos à fantasia de se tornar freira, ou à vontade de ser reconhecida como grande escritora que foi. Seria possível pensar que a obra procura retratar a pessoa por trás da escritora, se em Hilda essas duas faces não fossem, justamente pela consciência com que construía sua imagem, a mesma coisa.

 

Dizendo a que veio

Atrevida e solidária, Soninha Francine não cansa de nos surpreender. Em uma ação social pela cidade de São Paulo, ela se apaixonou por um morador de rua, e por essa paixão foi até o fim, enfrentando a resistência de todos. Não foi uma batalha fácil, mas Paulo finalmente venceu o alcoolismo e hoje formam uma família. Neste livro, Soninha revela sua atração pelos “feios e sujos” e também conta os bastidores de seu convívio com protagonistas da política brasileira, como José Serra e João Doria.

Ela sabe que ser feminina tem mais a ver com a capacidade de transgredir limites. Ao ir além, enfrentar preconceitos e expandir possibilidades para todos, assume sua luta pela evolução da espécie: “nossa história darwiniana não é uma narrativa de adaptação, e sim uma história de desafio e destemor”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mademoiselle Chanel e o cheiro

 

Baseado em fatos reais, este romance narra um período fascinante e ainda misterioso da vida de Coco Chanel. E para o leitor entrar ainda mais no clima da história, a capa do livro traz uma deliciosa fragrância. Na efervescente Paris de 1919, no ápice de sua carreira, Gabrielle sofre um revés: seu amante morre num acidente. Muitos temem que ela não consiga mais produzir, mas Chanel se renova com um projeto que lhe devolve a vontade de viver: a criação de um perfume que sintetize uma fragrância misteriosa e moderna, a combinação de muitos elementos, o cheiro do amor. Em sua busca pelo aroma perfeito, ela se inspira no perfume de Catarina, a Grande, e conhece Dimitri Romanov, príncipe russo exilado na França. Ao mesmo tempo em que se abre novamente para a vida, Gabrielle cria o Chanel N° 5, que se tornará o perfume mais famoso do mundo.

 

A Política Sexual da Carne

 

Na obra publicada pela Editora Alaúde, a autora, Carol J. Adams, analisa as ligações estreitas entre os movimentos sociais feministas e as práticas vegetarianas. Seja para destacar-se do restante dos seres vivos ou para afirmar sua masculinidade e virilidade, o homem branco e hétero fez com que o consumo da carne traga em suas raízes o machismo. A autora mostra que, ao enxergar a existência dos pontos de intersecção entre a forma com que as sociedades patriarcais tratam a mulher e os animais, os leitores entenderão também, que combater a violência praticada contra esses dois grupos é o único caminho para uma sociedade mais igualitária.

Fonte conteúdo/imagens: Giovanna Luna

Deixe um comentário