Portal Plena

“Rodas de conversa” sobre Alzheimer, promovem conhecimento e formam rede de apoio aos cuidadores familiares

Foi em 2017 que Maria Scudeletti decidiu criar, em Jundiaí (SP), as rodas de conversa que servem de apoio aos cuidadores de doentes de Alzheimer. De lá para cá,  ocorreram vários encontros.

Nesta entrevista, Maria nos conta o que a levou a criar o projeto e ressalta o quanto as trocas e informações sobre a doença têm sido importantes para ajudar os cuidadores familiares em suas tarefas diárias.

Ana Claudia Vargas

1- Maria, como surgiu a ideia destas ‘Rodas de Conversa’ em torno da doença de Alzheimer?

  A roda de conversa surgiu quando recebemos o diagnóstico da minha mãe sobre a doença há três anos e fui em busca, em Jundiaí, de um grupo que fosse de apoio ao cuidador, porém, o que encontrei foram palestras dos planos de saúde que falavam e explicavam a doença. Lógico que isso também é importante, mas não era o que eu buscava. Temos, na Faculdade de Medicina de Jundiaí, o grupo do Dr.Martinelli que forma cuidadores, explica a doença, mas também não era o que eu buscava. Pesquisando na internet, encontrei o IBA _ Instituto Berna Almeida_ conversei com a Berna várias vezes e eu passei pra ela a intenção de promover na cidade este grupo de apoio, ela me entendeu e me deu todo apoio, mesmo tendo uma razoável distância, pois ela é de Brasília.  Para iniciarmos o projeto na cidade, foi organizado um ‘Circuito de Palestras’ no mês de maio, onde contamos com geriatra, psicóloga, educador físico, coach emocional e a presença da diretora do instituto, Berna Almeida.  Como dependemos de terceiros, conseguimos iniciar as reuniões somente no mês de agosto e, a partir destas duas primeiras reuniões, decidimos como seria a estrutura dos encontros.

“O intuito do grupo é dar ao cuidador informal um suporte para que ele não se sinta abandonado com o doente, como acontece na maioria dos casos onde somente um fica responsável; é para que ele tenha umas horas de descanso e distração e possa desabafar, sem críticas ou julgamentos, pois essa função de cuidador não é fácil” .

Maria Scudeletti, organizadora das ‘Rodas de Conversa’ em Jundiaí.

2_ Quem são os organizadores?

     A organizadora sou eu, hoje conto com o apoio de alguns profissionais que aceitaram fazer trabalho voluntário, como por exemplo, a psicóloga Elaine Ninzoli.

3 –  Como são escolhidos os temas de cada encontro?

      Nas reuniões, com o apoio dos participantes.

4 – São mensais? Semanais…?

      As reuniões estão acontecendo, quinzenalmente, graças ao apoio da Associação dos Moradores do bairro Eloy Chaves, que nos cedeu o espaço.

5- Qualquer pessoa pode participar?

    O grupo foi formado para atender os cuidadores informais, mas a troca de experiências com os cuidadores profissionais é de muita valia, sendo assim, abrimos o grupo para todos.

6 – Se quiser informar algo, fique à vontade.

 O intuito do grupo é dar ao cuidador informal um suporte para que ele não se sinta abandonado com o doente, como acontece na maioria dos casos onde somente um fica responsável; é para que ele tenha umas horas de descanso e distração e possa desabafar, sem críticas ou julgamentos, pois essa função de cuidador não é fácil.    Aí resolvemos implementar com palestras, pois notamos que muitos estavam perdidos em vários pontos.   As reuniões são acompanhadas por uma psicóloga.

A próxima ‘Roda de Conversa’ acontecerá no dia 30/11, entre 15:00h e 17:00h e contará com a presença da advogada Érica Biondi que falará sobre direitos do idoso; estatuto do idoso e curatela.

O encontro de dezembro será no dia 14/12, no mesmo horário, e terá a presença da nutricionista Núbia Kalboneh.