Só queremos trabalhar. Mas isto parece muito para quem tem mais de 50 anos.

O mercado de trabalho ignora o potencial e o conhecimento das pessoas que têm mais de 50 anos.

Wanderley Parizotto*

Tenho 52 anos.  Uma formação acadêmica razoável. Sou economista.  Estudei em duas reconhecidas universidades, graduação e pós-graduação.  Fiz uma carreira profissional também razoável. Muito cedo virei diretor de empresas, sempre com resultados interessantes.  Há quatro anos não consigo trabalhar plenamente. Presto uma consultoria aqui, outra ali. Entendo perfeitamente as mudanças no mercado de trabalho.  Mas o mercado de trabalho não entende que eu entendo.

Tenho 58 anos. Sou publicitário. Trabalhei por 30 anos nas melhores agências do Brasil como diretor de criação. Hoje faço alguns layouts.  Cobro R$ 250,00 para criar um flyer. Mas sempre tenho que dar desconto.

Tenho 55 anos. Sou administrador de empresas. Aos 40 dirigia a área comercial de uma das maiores empresas do país. Hoje não consigo pagar a escola dos meus filhos.

Tenho 66 anos.  Estudei na Poli. Hoje faço de pão de mel em casa para sobreviver.

Tenho 57 anos. Argentino. Sou engenheiro. Faço empanadas em casa para pagar a escola da minha filha.

Tenho 58 anos. Publicitário. Vendo etiquetas autoadesivas para pagar o supermercado. Voltei a morar com a  minha mãe.

Tenho 56 anos. Produtora. Há 10 exatos anos faço bicos.

 

Quanto conhecimento acumulado jogado na lata do lixo. Quanta gente boa espalhada pelo país que poderia ajudar a repensar nosso jeito tacanho de fazer as coisas.

(Todas as identidades foram preservadas para não piorar a vida de cada um)

* Economista, criador deste portal.

Um comentário

  1. Eu tenho 51 anos, Administrador (gerenciei empresa de 1.200 empregados), pós graduado em Gestão Financeira e em Gestão de Recursos Humanos, Estou atualmente fazendo curso técnico em Transações imobiliárias e via EAD, pós graduação em Gestão Financeira. A maioria das empresas manda o RH selecionar pessoas entre 25 a 35. Mesmo aceitando trabalhar por 50% do salário de uma jovem, ficamos jogados no canto. Resta nos apelar.

Deixe um comentário